Você conhece os diferentes tipos de hepatite?

Tempo de leitura 4 min

A hepatite é uma doença inflamatória, resultando na degeneração do fígado e pode ser causada por diversos fatores: vírus, abuso de drogas e álcool, doenças genéticas e uso descontrolado de alguns remédios. Apesar de ter sintomas bastante característicos, algumas pessoas são assintomáticas e só descobrem a doença em um estágio avançado.

Há 4 tipos de hepatite: A, B, C, D e E, sendo as três primeiras as mais comuns. Todas elas acometem o fígado e têm sintomas parecidos, porém a transmissão e o agente causador pode ser diferente. Por isso, é importante saber as características de cada uma e como se prevenir. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo o post!

Quais os tipos de hepatite?

Os tipos de hepatite mais comuns variam de acordo com o vírus causador da infecção, a sua forma de transmissão e tempo de incubação. Confira abaixo mais informações sobre cada uma delas!

Hepatite A

A hepatite A é também conhecida como amarelão, sendo transmitida por um vírus, o VHA. Ele é disseminado por via fecal-oral entre pessoas ou pela contaminação de alimentos e água que tenham entrado em contato com fezes humanas contaminadas.

Os principais sintomas são tontura, cansaço, pele e olhos amarelados, dores abdominais, urina escura e fezes claras e podem aparecer até 50 dias após a infecção. 

Hepatite B

A hepatite B também é causada por vírus, o HBV. Ele pode ser transmitido por meio do contato com sangue, esperma e leite materno, pois o vírus fica presente nesses fluidos. Dessa forma, é uma doença sexualmente transmissível e que pode ser passada de mãe para filho, tanto durante o parto quanto na amamentação.

A hepatite B apresenta sintomas similares à hepatite A, porém, o tempo de incubação do vírus pode ser maior, de até 6 meses, e a maioria dos casos é assintomático.

Hepatite C

A hepatite é uma doença viral, causada pelo vírus HCV, e, assim como a hepatite B, o vírus circula no sangue. Dessa forma, ela pode ser transmitida por meio do compartilhamento de objetos pessoais, como alicate de unha e lâmina de barbear, e de mãe para filho durante o parto.

O aparecimento de sintomas é muito raro, porém ela pode se manifestar com cansaço, enjoo, vômitos e pele e olhos amarelados. Se não for tratada, pode evoluir para hepatite crônica.

Hepatite D e E

As hepatites D e E são infecções menos frequentes e também são causadas por vírus, o VHD e VHE, respectivamente. Para haver a infecção por hepatite D, é preciso que a pessoa já tenha o vírus VHB no sangue. A forma de transmissão e os sintomas são os mesmos da hepatite B. Pode ter complicações mais graves como cirroses.

Já a hepatite E é mais comum na Ásia e na África, sendo rara no Brasil. A transmissão e seus sintomas são semelhantes à hepatite A, mas, na maioria dos casos, ela é assintomática.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico costuma ser feito pela análise física do paciente e relato de sintomas. Exames de sangue para checar marcadores de inflamação, de funcionamento do fígado e para identificar o tipo de vírus podem ser solicitados. Além disso, alguns exames de imagem são solicitados para avaliar o fígado, como ultrassonografias.

Como posso me prevenir?

A melhor forma de se prevenir contra a hepatite A e B é pela vacinação, ambas disponíveis gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e devem ser aplicadas ainda na infância. Adultos não vacinados também podem usufruir da vacina.

Para a hepatite C não há vacinas, então a melhor forma de prevenção é evitar o contato com sangue de outras pessoas. Utilizar preservativos nas relações sexuais e não ter o costume de compartilhar objetos cortantes são algumas das ações que você pode tomar para se proteger.

Agora que você já conhece os tipos de hepatites, fica mais fácil identificar seus sintomas e se proteger contra essa doença. Lembre-se de que ela pode ser assintomática e, por isso, é necessário manter hábitos saudáveis para evitá-la. Além disso, se você notar qualquer um dos sintomas listados, é importante buscar atendimento médico.

Gostou do nosso post? Que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais e informar mais pessoas sobre essa doença?

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up