Terapia para esquizofrenia: saiba mais sobre esse tratamento

Tempo de leitura 6 min

Os medicamentos desenvolvidos para tratar quadros de delírio e alucinações provocados por transtorno psiquiátrico ocasionam reações adversas em muitos pacientes e nem sempre garantem os resultados esperados. A boa notícia é que a terapia para esquizofrenia é um importante aliado no tratamento. Em todo o planeta, 1% da população tem esquizofrenia — no Brasil, são dois milhões de pessoas.

Os fármacos elaborados para combater os sintomas da doença evoluíram bastante ao longo do tempo. Hoje em dia, há até injeções de longa ação produzidas com os mesmos princípios ativos dos comprimidos. Ainda assim, as sessões de terapia para indivíduos com esquizofrenia nunca deixaram de ser recomendadas pelos médicos e estudiosos que se debruçam sobre o tema. Afinal de contas, os resultados do tratamento psicoterapêutico são cientificamente comprovados.

Neste artigo, abordamos o que é esquizofrenia e seus sintomas, o tratamento, como a terapia auxilia no controle da doença e quais os métodos terapêuticos mais aplicados pelos especialistas. Boa leitura!

O que é e quais os sintomas da esquizofrenia?

A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico decorrente de alterações na região cerebral (neurotransmissores e vias neuronais) que afeta a forma como o indivíduo produz emoções, formula pensamentos (abstratos e simbólicos) e avalia ou compreende a realidade que o cerca.

Comumente, a doença surge no final da adolescência ou no início da fase adulta, dos 18 aos 30 anos. No começo, ela provoca uma simples apatia, seguida de isolamento e reações emocionais estranhas e inconstantes diante dos fatos.

Uma pessoa com esquizofrenia tem mania de perseguição. Logo, formula teorias conspiratórias e transforma suas inquietudes em fantasias sensoriais. Por esse motivo, a realidade em que vive é deturpada pelos delírios e pelas alucinações.

Como tratar a doença?

A esquizofrenia é uma doença crônica, portanto, exige tratamento por toda a vida. Hoje em dia, existem medicamentos antipsicóticos que provocam menos efeitos colaterais em comparação com os fármacos usados antigamente. Eles ajudam a regular os neurotransmissores.

Uma alternativa aos comprimidos são as injeções de longa ação, cujo efeito sobre o organismo dura de duas semanas a um mês, a depender do fabricante e do tipo. Porém, fora do país, há uma opção que age por três meses, além de uma versão de aplicação semestral, que está em fase de testes.

Quando o indivíduo com esquizofrenia não responde ao tratamento medicamentoso, os médicos recorrem à terapia eletroconvulsiva, que consiste em aplicar correntes elétricas em determinadas áreas do crânio. O método é seguro e gera muito menos traumas que o empregado no passado.

Terapia para esquizofrenia funciona?

A diminuição dos medicamentos associada ao aumento das sessões de terapia e ao apoio familiar tem enorme eficácia no combate à esquizofrenia, de acordo com um estudo publicado na revista científica The American Journal of Psychiatry.

Conduzida por profissionais especializados, a terapia para esquizofrenia ajuda o indivíduo a entender as próprias emoções, refletir sobre os pensamentos e identificar e lidar com os eventos geradores do problema.

No estudo realizado pelos pesquisadores, os pacientes que ampliaram o atendimento terapêutico reduziram entre 20% a 50% as doses dos fármacos. Ainda assim, eles sentiram um maior alívio dos sintomas da esquizofrenia e disseram viver melhor que antes.

Quais os tipos de terapia para tratar o transtorno?

Não há dúvidas de que a terapia para esquizofrenia é essencial para auxiliar na melhora dos pacientes. Descubra, a seguir, quais são os principais métodos terapêuticos aplicados para atenuar os sintomas desse tipo de transtorno!

Psicoterapia individual

Ao abrir espaço para expor seus medos e suas angústias, a psicoterapia individual ajuda o paciente a entender as próprias emoções. Esse é o primeiro gatilho para que ele aprenda a conviver com a doença e a controlá-la.

Psicoterapia em grupo

Aliada ao tratamento farmacológico, a psicoterapia em grupo oferece excelentes resultados ao auxiliar no resgate da autoconfiança. Durante as sessões, o indivíduo tem a oportunidade de dividir seus medos e suas preocupações com outras pessoas que têm esquizofrenia.

Terapia ocupacional

O objetivo da terapia ocupacional é possibilitar que o paciente exercite sua mente e seu corpo por meio de dinâmicas e atividades diversas. Realizado junto com outros participantes, o método contribui com a melhora da autoestima.

Terapia do avatar

A “terapia do avatar” é uma técnica utilizada principalmente para combater as alucinações auditivas. Ela consiste em colocar o paciente “cara a cara” com um ícone computadorizado que simula o som ouvido pelo paciente durante um episódio de crise.

Publicado na revista científica The Lancet Psychiatry, esse método foi realizado com a supervisão de um terapeuta e aliado ao uso de antipsicóticos. De acordo com o professor responsável pelo estudo, a “terapia do avatar” ofereceu melhoras em relação às alucinações auditivas por um período de até seis meses.

Como ajudar as pessoas que têm esquizofrenia?

Pessoas com esquizofrenia precisam de apoio, especialmente quando os sintomas da doença ficam mais evidentes. Confira, agora, como você pode ajudá-las!

  • incentive-as a continuar o tratamento;
  • sugira algum grupo de apoio que você conheça às pessoas com esquizofrenia;
  • lembre-se de que as alucinações e as coisas que imaginam são reais para elas. Portanto, compreenda-as sem rir da situação;
  • diga que elas têm o direito de enxergar a realidade à sua maneira, mas que existem outros pontos de vista;
  • aja com gentileza, caridade e respeito, mas jamais permita uma conduta grave, arriscada ou inapropriada.

Quem convive com uma pessoa diagnosticada com a doença também precisa de ajuda. Assim, saberá compreender melhor o problema e lidar de forma mais adequada. Por isso, é importante conversar com os profissionais que cuidam do paciente e, se necessário, recorrer a grupos de apoio ou à terapia.

Durante o artigo, você entendeu como a terapia para esquizofrenia ajuda a combater os sintomas desse tipo de transtorno psiquiátrico. Por fim, lembramos que as sessões terapêuticas contribuem de tal forma com a melhora do quadro que o uso de medicamentos pode até ser reduzido, se o médico assim autorizar.

Agora que sabe como as sessões de terapia contribuem para o tratamento da esquizofrenia, não deixe de compartilhar o conteúdo nas redes sociais para que seus contatos também fiquem a par do assunto!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

    Excelente, agradeço a Deus por ter colocado profissionais quailificados nessa terra para ajudar essas pessoas. Eu como profissional e propietario de clinica de tratamento para esquizofrenicos vejo diariamente como é dificil conviver com alguem portadora da doença. Levar informação para essas familias e muito importante e não a preço que pague, otimo conteudo.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up