Tendinite no polegar: conheça as causas e tratamentos

Tempo de leitura 6 min

Uma a cada 100 pessoas sofre de inflamação nos tendões. Aliás, o desconforto pode ser sentido em qualquer região em que eles se encontram, incluindo as mãos. Estou falando da tendinite no polegar, muito comum em quem realiza movimentos repetitivos ou não faz alongamento antes das atividades do dia a dia.

A dor local é o primeiro sintoma. Começa devagar, mas piora quando não há tratamento. Com o agravamento do quadro, ocorre ainda inchaço, redução da força nas mãos e até mesmo formação de nódulos no tendão.

Diferentes terapias são aplicadas para curar a doença. Porém, a melhor medida é evitá-la ao adotar hábitos de prevenção. Neste artigo, vou explicar o que é tendinite, como ela se manifesta no polegar, quais as causas, os sintomas e as formas de tratamento e prevenção. Boa leitura!

O que é tendinite?

Trata-se de uma inflamação ou lesão em algum tendão do corpo, o cordão fibroso que liga o músculo ao osso. A doença pode se manifestar em qualquer um dos mais de quatro mil tendões que temos, como nos ombros, nos joelhos, nos pés, nos pulsos, nos braços, nos cotovelos, nas mãos e nos polegares.

Como a tendinite no polegar se manifesta?

A tendinite no polegar é conhecida por diferentes nomes: tenossinovite, tendinite de De Quervain, síndrome de De Quervain e enfermidade de De Quervain. Fritz De Quervain foi o médico suíço que descobriu a doença em 1895. Ela se manifesta principalmente em adultos entre 30 e 50 anos, sobretudo em mulheres.

Como o próprio nome sugere, esse tipo de tendinite surge no tendão que une o polegar ao punho — em geral, a inflamação acomete apenas uma das mãos. A dor, intensificada durante os movimentos, pode ser sentida tanto nessa região como se estender ao antebraço. Um exame físico é necessário para diagnosticar a doença.

Quais são as causas desse tipo de tendinite?

As causas ainda são investigadas, mas os pesquisadores acreditam que elas sejam multifatoriais. Veja, abaixo, a quais fatores e hábitos a inflamação está associada!

Uso excessivo do celular

Os hábitos da vida moderna podem contribuir para o surgimento da tendinite. A inflamação no polegar, em particular, surge em muitas pessoas por causa do uso excessivo do celular. Quem é que não depende do aparelho para quase tudo nos dias de hoje, não é mesmo? Fortalecer os músculos das mãos é importante para prevenir a doença.

Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória que atinge as articulações. Ela também é apontada como possível causa da tendinite no polegar conforme o quadro de inflamação evolui. Por ser um fator de risco, é importante adotar hábitos de vida saudáveis e seguir o tratamento à risca para evitar o comprometimento dos tendões.

Movimentos repetitivos

Os movimentos repetitivos são observados principalmente no ambiente de trabalho, em especial em tarefas feitas à mão por um longo período. Com o esforço realizado, o indivíduo pode desenvolver a tendinite de De Quervain. Logo, é de fundamental importância preparar o corpo antes de iniciar as atividades.

Sobrecarga

Os movimentos repetitivos geram traumas diários nos tendões. Se o cordão fibroso não contar com a ajuda dos músculos para “amortecer” o impacto do esforço, o resultado é uma sobrecarga na região. Tal quadro também leva à tendinite de polegar.

Falta de alongamento

Antes de qualquer atividade a ser executada por um longo período ou feita regularmente, em especial as que exigem grandes esforços ou as repetidas, é recomendado alongar o corpo para aquecê-lo, preparando-o para o que vier adiante. Se isso não for feito, as chances de desenvolver tendinite com o passar do tempo aumentam.

Alterações hormonais

As alterações hormonais em mulheres — na gravidez, no pós-parto e na menopausa, por exemplo — favorecem o aparecimento da tendinite no polegar. Por ser confundida com outras doenças, como artrite e artrose, é importante um cuidadoso exame físico para a obtenção de um diagnóstico correto.

Quais são os sintomas da tendinite de De Quervain?

Os principais sintomas da tendinite no polegar são os seguintes:

  • dor no polegar, no punho e, em alguns casos, no antebraço;
  • inchaço devido à inflamação;
  • formação de nódulos no tendão que liga o polegar ao punho em determinadas situações;
  • diminuição da força nas mãos;
  • som de “clique” ao movimentar o dedo para a posição adequada.

Como tratar a inflamação no tendão?

O tratamento para a tendinite no polegar varia conforme a complicação da doença. Veja, na lista a seguir, as alternativas disponíveis!

Repouso e uso de tala imobilizadora

Em casos leves e moderados, são aconselhados o repouso das atividades causadoras da enfermidade e o uso de tala imobilizadora do punho e do polegar. O período de descanso não deve ser muito longo, pois há o risco de aderências e atrofia muscular. Siga a orientação do médico.

Compressas

Compressas podem ser aplicadas na região para diminuir a inflamação, o inchaço e a dor. As frias são indicadas em casos agudos, enquanto as quentes são recomendadas para situações crônicas, ou seja, que persistem durante semanas.

Uso de analgésicos

Os médicos poderão prescrever analgésicos, principalmente anti-inflamatórios, para sanar a inflamação, a depender do quadro do paciente.

Injeção de corticoides

Quando os remédios não surtem o efeito esperado ou o grau de inflamação é alto, a infiltração local com corticoides pode resolver o problema. Apenas o médico poderá prescrever esse tipo de tratamento.

Fisioterapia

É um tratamento complementar e bastante útil principalmente no início dos sintomas da tendinite. Cabe ao profissional especializado executar, junto ao paciente, exercícios de alongamento, os quais podem ser feitos em casa posteriormente, conforme orientação.

Cirurgia

A cirurgia é indicada nas situações mais graves, quando os demais tratamentos não forem capazes de solucionar o problema. Durante a intervenção, o tendão é descomprimido. O médico realiza a liberação de aderências, a limpeza de inflamações na região e o ressecamento da fibrose ou calcificação no interior do cordão fibroso. Em caso de lesão, é preciso costurá-lo.

Quais as formas de prevenção?

O melhor remédio para a tendinite no polegar — e para qualquer outra doença — é a prevenção. Confira, abaixo, medidas simples e necessárias para evitar a inflamação nos tendões:

  • dê pausa em suas atividades, ao menos, de duas em duas horas. Nesse intervalo, procure alongar o corpo;
  • evite movimentos repetitivos e o excesso de peso;
  • invista em uma alimentação saudável, rica em vitaminas e nutrientes;
  • faça alongamento antes de iniciar as atividades, incluindo os exercícios físicos. Aliás, se executados de maneira adequada, eles ajudam a fortalecer a musculatura e, por conseguinte, reduzem as chances de inflamação no tendão.

Agora, sim, você está por dentro das principais informações sobre a tendinite no polegar. Se sentir qualquer sintoma da doença, não deixe de procurar um médico de imediato. Lembre-se de que o diagnóstico precoce evita complicações e torna mais rápido o processo de recuperação.

Gostou do artigo? Se sim, dissemine conhecimento! Compartilhe-o agora mesmo em suas redes sociais!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up