Saiba quais as principais causas de dor na coluna e como evitá-las

Tempo de leitura 5 min

Quem nunca sofreu de dor na coluna levante a mão. Por mais incomum que pareça ser, a dor nas costas é um problema que atinge grande parte das pessoas, independentemente do sexo ou idade. Ela pode ser gerada por diversos motivos como má postura ou pegar peso, e, por isso, também pode ser perigosa. 

Assim como qualquer outra doença, o melhor remédio para ela é a prevenção. E foi pensando nisso que criamos esse post para explicar um pouco sobre as principais causas de dor na coluna e como evitá-las. Confira!

O que pode causar dor na coluna?

Como comentado acima, a dor na coluna é um problema que pode afetar um grande número de pessoas de ambos os sexos e qualquer idade. Essa enfermidade pode surgir por diversas razões e ter durações variadas. Abaixo apontamos as principais origens deste problema.

Lombalgia

A lombalgia é uma dor na região lombar localizada na parte baixa da coluna, conhecida como bacia, e pode ter dois tipos de duração: a crônica e a aguda. Ela pode ser provocada por vários motivos, sendo o principal o problema na postura. Sentar-se, deitar-se, abaixar-se de maneira incorreta ou carregar grandes quantidades de peso também podem desencadear a lombalgia.

A lombalgia aguda, também conhecida como travamento das costas, pode ser provocada por diversas razões como o cansaço da musculatura ou dor por sobrecarga de peso. Geralmente ela leva de 4 a 6 semanas para desaparecer a partir do tratamento correto. Já a crônica costuma levar mais de 12 semanas para sumir. A evolução da lombalgia aguda para crônica é rara.

Algumas pessoas podem desenvolver a lombalgia a partir de infecções, inflamações, artrite e problemas emocionais, sendo esses casos menos comuns.

Estresse

O estresse e a ansiedade podem ser considerados o mal do século. Essas condições que afetam principalmente o cérebro e o emocional podem provocar diversas outras doenças físicas, como a dor na coluna. Quando estamos muito estressados o corpo pode provocar uma descarga de energia, deixando a musculatura tensionada e dolorida. Nos ombros e pescoço é possível perceber essa tensão com maior facilidade.

O estresse pode fazer também que a pessoa ande e sente de maneira mais encurvada, afetando a postura. Com o passar do tempo, essa má pose afeta a coluna e os músculos, acarretando nódulos e dores. Para resolver, muitas vezes é necessário fazer uso de medicamentos, fisioterapia e massagens terapêuticas.

Lordose

Outro problema comum é a lordose. Ela é caracterizada por uma curva acentuada para dentro na parte inferior da coluna, podendo ser flexível ou não. Quando flexível, ela se restabelece sozinha com os movimentos do corpo, o que não provoca dor. Caso não seja flexível e não se alterar com o movimento, pode gerar dor. Assim, é necessário procurar um médico para que seja feito o tratamento. 

A lordose pode ser hereditária ou originada por doenças como artrite, nanismo e distrofia muscular. Obesidade, espondilolistese, cifose e osteoporose são outros problemas que podem provocar o desenvolvimento da doença. Quando muito acentuada, ela é conhecida como hiperlordose.

Hérnia de disco

A hérnia de disco é considerada uma dos problemas mais comuns na coluna. Ela é caracterizada por um processo inflamatório que atinge algum nervo da coluna ou medula espinhal. Geralmente, ocorre quando parte um disco invertebral sai da posição e comprime um nervo ou medula. As dores da podem se irradiar para as pernas ou ser localizadas.

Existem alguns fatores que podem provocar a hérnia de disco, como sedentarismo, traumas de repetição (quedas e excesso de peso), prática inadequada de atividades físicas e postura incorreta. A genética também tem papel importante no problema, muitas vezes a enfermidade é hereditária e essa pode ser considerada a principal razão da doença.

Espondilite anquilosante

A espondilite anquilosante é uma doença que não tem cura, ela é caracterizada por inflamações crônicas nas articulações do corpo. Essa condição pode atingir as costas, joelhos, cotovelos, ombros, quadril e até mesmo os olhos.

Ela faz as vértebras da coluna se fundirem, deixando-as menos flexíveis. Geralmente, tem como resultado uma postura mais curvada para frente.

Ainda não foi descoberta a causa dessa enfermidade, sabe-se que existe um fator genético que aumenta as suas chances — HLA-B27. Ela atinge em sua maioria homens, com idade entre 12 e 40 anos. As pessoas que tenham herdado o fator genético não obrigatoriamente desenvolverão a doença.

Artrite Reumatoide

Caracterizada por dores nas articulações e deformações, artrite reumatoide é uma doença inflamatória e autoimune. Ela também pode afetar a parte superior da coluna e posteriormente ocasionar danos a mesma.

Assim como a espondilite anquilosante, ela é uma doença que ainda não tem origem conhecida. Ela afeta especialmente mulheres entre 50 e 70 anos, mas pode começar a se desenvolver ainda na adolescência, nesse caso conhecida como juvenil.

A artrite reumatoide é uma enfermidade hereditária e seu tratamento não leva a cura definitiva, mas sim a redução dos sintomas, proporcionando maior qualidade de vida. Ele pode incluir medicamentos e, em casos mais avançados, cirurgia.

Degeneração do disco e escoliose lombar são mais algumas doenças comuns e que geram dor na coluna.

Como prevenir esse problema?

Como comentado, a prevenção é sempre o melhor remédio para a dor na coluna. Nesse caso, trocar alguns hábitos pode ser essencial para evitar doenças. A seguir, listamos algumas medidas que podem ser adotadas:

  • praticar atividades físicas regularmente sempre com acompanhamento de um profissional e respeitando seu corpo;

  • evitar sobrecarga de peso, especialmente na coluna e região lombar;

  • manter o peso corporal em níveis saudáveis;

  • evitar má postura, especialmente quando estiver sentado ou deitado;

  • procurar um especialista regularmente e sempre que sentir um incômodo.

O tratamento para dores na coluna é desenvolvido a partir do diagnóstico feito pelo médico. Ele pode ser medicamento, fisioterapia ou até mesmo cirurgia para casos mais graves. Por isso, é importante sempre procurar um especialista caso sinta algum desconforto nessa região.

E aí, o que achou de saber mais sobre as principais causas de dor na coluna e como evitá-las? As informações foram úteis para você? Aproveite e descubra aqui quando procurar um ortopedista.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

5 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up