Saúde da Mulher

Papanicolau: entenda o que é e como funciona esse exame

março 28, 2019
Tempo de leitura 3 min

Os cuidados de rotina com a saúde requerem exames especiais que variam entre homens e mulheres. Para elas, por exemplo, o Papanicolau, também chamado de colpocitologia oncológica ou preventivo, é fundamental para detectar de forma prematura quaisquer alterações ou doenças no colo do útero.

A prevenção, assim, é a melhor maneira de evitar que haja evolução de inflamações ou de papilomavírus humano, o HPV, capaz de levar a um quadro cancerígeno. Hoje, afinal, o câncer de colo do útero é a quarta causa de mortes de mulheres por câncer no Brasil, segundo estatísticas do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Quer saber mais sobre como funciona e de que modo o exame Papanicolau pode colaborar a favor de seus cuidados em um check-up ginecológico? Então, conheça o procedimento em detalhes a seguir.

O que é o exame Papanicolau?

A colpocitologia oncológica analisa as células no colo uterino e consegue identificar, com isso, doenças sexualmente transmissíveis, como candidíase, tricomoníase, sífilis, infecções na vagina e quaisquer sinais capazes de apontar a um câncer de colo de útero.

Além disso, é mais conhecida por detectar alterações celulares que podem ser provocadas por HPV. Caso haja uma delas, o ginecologista responsável solicita outros exames laboratoriais a fim de identificar o vírus agressor.

Como é feito?

O exame Papanicolau é um procedimento simples e costuma ser realizado no próprio consultório ou em laboratórios de diagnóstico. Nele, o médico coleta material do colo uterino por meio de uma colher de raspagem. Após isto, a substância coletada é colocada em uma lâmina e levada para análise em laboratório.

Quando fazer o Papanicolau?

O preventivo faz parte da rotina de exames para mulheres e é recomendado a elas a partir de 21 anos, desde que já tenham iniciado sua vida sexual. Ademais, permanece altamente indicado até os 64 anos, ainda que não sejam mais ativas.

A frequência de realização costuma ser anual, todavia, está suscetível a alterações recomendadas pelo ginecologista. Caso sejam feitos dois exames anuais sem alterações detectadas, pode ser repetido após três anos com segurança.

Para gestantes, o Papanicolau também é recomendado e consta na lista de procedimentos solicitados durante o período pré-natal.

Qual a importância do exame?

Além de ser simples e extremamente rápido, o preventivo é um método eficaz para detectar câncer de colo de útero precoce e suspeitas de infecções por HPV. Assim, a paciente pode ser submetida ao tratamento, o que evita complicações futuras com sua saúde, capazes de levá-la à morte.

Hoje, estima-se que 80% da população ativa sexualmente tenha infecção transitória por HPV, mas seja capaz de eliminar o vírus sem apresentar danos, segundo reportagem. Outros 20% a apresentam de modo persistente e devem acompanhar o caso com médicos. As mulheres, nesses casos, são especialmente vulneráveis.

Qual o preparo para o exame?

Para fazer o procedimento, em uma consulta com o ginecologista, a paciente, nos dois dias anteriores à coleta, não pode estar menstruada, ter relações sexuais, fazer duchas higiênicas ou utilizar cremes vaginais, capazes de alterar a fisiologia das células do colo do útero.

Depois de conhecer mais sobre o exame Papanicolau, dá para entender por que ele é tão importante para as mulheres, certo? Com precaução e acompanhamento ginecológico, afinal, o bem-estar e a segurança são garantidos, permitindo que as pacientes tenham mais cuidado e, consequentemente, tranquilidade em seus hábitos e vida sexual.

Agora que você já sabe mais sobre esse exame, na próxima vez em que visitar um ginecologista, aproveite para conversar com ele também sobre sintomas relacionados ao funcionamento dos hormônios. Para ajudar, sugerimos nosso artigo com alguns sinais que podem apontar problemas hormonais!

 

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up