Saúde do Homem

O que são doenças silenciosas? Saiba quais os perigos e como se cuidar

novembro 19, 2018
Tempo de leitura 6 min

Muitos problemas de saúde só são descobertos após anos, dificultando o diagnóstico e o tratamento. São as chamadas doenças silenciosas, que podem ser bastante perigosas se não forem tratadas a tempo.

Boa parte dessas doenças está diretamente ligada a hábitos de vida saudáveis. Outras, estão relacionadas a fatores genéticos, o que dificulta ainda mais o diagnóstico. Os sintomas demoram a aparecer e, quando surgem, o problema já apresenta complicações.

A melhor forma de combater essas doenças é por meio da prevenção. Para tanto, é preciso procurar um médico constantemente para fazer exames de rotina e se informar bem. Por isso, separamos uma lista com as principais doenças silenciosas. Confira!

Hipertensão

Comumente conhecida como pressão alta, é uma das doenças mais recorrentes e que mais crescem em todo o mundo. Isso porque está ligada a maus hábitos alimentares, ao sedentarismo e ao estresse, típicos do estilo de vida moderno.

O maior problema é que essa doença silenciosa só apresenta sintomas quando já existem danos graves ao sistema nervoso, aos rins e, principalmente, ao coração. Essa manifestação acontece por meio de crises hipertensivas, quando a pressão arterial está muito alta. Nesse caso, a pessoa pode ter fraqueza, tontura dor de cabeça, entre outros sintomas.

A prevenção e o próprio controle da hipertensão depende de aferições regulares da pressão. Os pacientes precisam adotar um novo estilo de vida, com uma rotina de exercícios moderados, alimentação saudável e, em alguns casos, fazer o uso de medicamentos.

Diabetes tipo 2

Ao contrário da diabetes tipo 1, que costuma ser descoberta ainda na infância, o tipo 2 da doença demora muito tempo para se manifestar e apresentar sintomas. No entanto, é uma das doenças silenciosas mais comuns. É causada pela baixa produção de insulina ou uma intolerância das células a essa substância.

A pessoa pode conviver com alguns sintomas moderados por muitos anos, como uma sede excessiva, vontade de urinar e a perda ou ganho de peso. Se não for tratada, pode prejudicar o funcionamento dos rins e de outros órgãos, levar à perda da visão e a necrose dos tecidos, sobretudo dos membros inferiores e superiores. Por isso, é muito importante fazer o controle da glicemia, bem como adotar uma rotina saudável.

Hipercolesterolemia

É comum que a pessoa só descubra que tem colesterol alto depois de ter um infarte ou um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Esses eventos ocorrem em consequência da grande concentração de colesterol no sangue, que se acumula nas artérias, prejudicando a circulação.

O colesterol é uma substância naturalmente presente no nosso organismo, usada para a produção de hormônios, medula óssea, entre outras funções. Ou seja, é algo necessário, porém, em excesso pode ser prejudicial.

A hipercolesterolemia é provocada pela ingestão de alimentos gordurosos, ricos em colesterol, podendo ser agravada por uma predisposição genética. É preciso fazer exames de sangue regularmente para monitorar a presença da substância no sangue, sendo que, muitas vezes, é necessário fazer o tratamento medicamentoso.

Hipo e hipertireoidismo

São doenças silenciosas contrárias, caracterizadas pela baixa produção de hormônios pela tireoide (hipo) ou pelo excesso (hiper). São facilmente confundidas com outras doenças, o que dificulta o diagnóstico.

O hipotireoidismo tem como principais sintomas o metabolismo lento, ganho de peso, dores musculares, bem como alterações no humor e no ritmo cardíaco. Já o hipertireoidismo provoca a perda acentuada de peso, sudorese, aceleração dos batimentos cardíacos, entre outros. O tratamento é feito com medicamentos reguladores ou apenas sintomático.

Osteoporose

A osteoporose também costuma ser descoberta em estágios muito avançados, quando já ocorre uma fratura. Ocorre pela perda de massa óssea, sobretudo em ossos como o fêmur, a coluna e os joelhos, que ficam porosos, quebradiços e muito frágeis.

Essa fragilidade acontece por que o ser humano vai perdendo a capacidade de regeneração óssea após os 30 anos. O cálcio precisa ser reposto, seja pela alimentação ou por meio de suplementação, o que não é feito de maneira adequada. Devido a fatores hormonais, isso é ainda mais grave e frequente nas mulheres, especialmente depois da menopausa.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença na qual há um aumento da pressão intraocular. Esse processo é lento, gradual e assintomático até chegar aos estágios finais. Como consequência, a pessoa pode perder a visão (o que pode levar anos).

Na verdade, como as causas são genéticas, é provável que a pessoa já nasça com uma grande predisposição ao glaucoma. Por isso é tão importante fazer o exame para verificar a pressão interna do olho. Como não há cura, o controle pode ser feito por meio de colírios.

HPV

O Papilomavírus Humano (HPV) é contraído, principalmente, por meio do contato sexual, além de objetos e locais contaminados. Uma pessoa pode ser portadora por muitos anos, infectando outras pessoas sem saber.

Quando apresenta sintomas, a infecção por HPV se manifesta com a formação de pólipos ou pequenas verrugas na vagina, no útero, ânus e uretra. Se não forem tratados, podem evoluir para um câncer na região afetada. A prevenção é feita por meio de exames periódicos, como a colonoscopia e o Papanicolau nas mulheres.

AIDS

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é causada pelo vírus HIV. Ele destrói os linfócitos T, células do organismo responsáveis por aumentar a imunidade. É por isso que as pessoas infectadas ficam muito fragilizadas e susceptíveis a outras doenças, como hepatite e pneumonia.

Trata-se de um dos maiores problemas de saúde pública mundial, sendo incurável e transmitido de uma pessoa para outra. O contágio pode acontecer pelo contato com sêmen e sangue contaminados, como numa transfusão de sangue e numa relação sexual, sendo considerada uma das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) mais graves.

A AIDS é considerada uma doença silenciosa porque a pessoa pode ficar muito tempo, cerca de 5 a 10 anos, apenas com o vírus, sem manifestar os sintomas. Nessa fase, ela pode contaminar outras pessoas sem saber. Daí a necessidade de se fazer o teste anti-HIV com frequência, principalmente depois de relações sexuais sem proteção. Pois, apesar de não ter cura, tem tratamento, com o qual a pessoa pode viver normalmente.

Enfim, essas são apenas algumas doenças silenciosas, que demoram para mostrar sintomas. Desta forma, é fundamental consultar um médico e fazer exames de rotina um diagnóstico rápido. Não deixe sua saúde para depois!

Gostou de conhecer essas doenças silenciosas? Quer conferir mais posts como este? Então, siga-nos no Facebook, Instagram e Youtube e não perca nenhuma novidade!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up