Saúde da Mulher

O que é e quando você deve fazer o ultrassom transvaginal?

novembro 7, 2019
Tempo de leitura 6 min

Você sabe o que é o ultrassom transvaginal? Esse exame utiliza a tecnologia de ultrassom, que emite e capta ondas sonoras que entram em contato com o corpo humano. Nesse caso, as ondas são emitidas na região dos órgãos reprodutivos da mulher, a fim de avaliar o canal vaginal, o colo uterino, toda a extensão do útero e os ovários.

Esse exame não é invasivo e consegue imagens melhores das regiões citadas do que as geradas pelo ultrassom de abdômen. Neste artigo, explicaremos detalhadamente o que é ultrassom transvaginal e como ele é feito, quais as doenças que podem ser diagnosticadas por meio desse exame e quais são as contraindicações para realizá-lo. Confira!

O que é e como é feito o ultrassom transvaginal?

Para realizar o exame de ultrassonografia transvaginal, também chamado de endovaginal ou intravaginal, a mulher se deita em uma maca e adota a posição ginecológica, ou seja, dobra os joelhos, posicionando os pés nos estribos da maca, e mantém as pernas entreabertas e as nádegas levemente levantadas.

Após, o médico introduz uma sonda dentro do canal vaginal. A sonda deve estar encapada com um preservativo, a fim de evitar um possível contato com a secreção de outras pacientes, e coberta com gel lubrificante, que facilitará a entrada pelo canal vaginal.

A sonda, também chamada de transdutor, tem como função emitir ondas sonoras de alta frequência que entram em contato com os órgãos íntimos e retornam para um captador de sinal. Isso permite que imagens de alta definição e em tempo real sejam formadas e enviadas para um monitor. Dessa forma, o médico avalia a situação dos órgãos e mede-os, gerando um laudo diagnóstico que será entregue pela mulher ao seu médico ginecologista.

Mas, afinal, por que é preciso fazer o ultrassom transvaginal se existe a opção de realizar o ultrassom de abdômen, que é um exame menos incômodo? Como o próprio nome do exame diz, ele é realizado de forma intravaginal, o que fornece imagens muito mais nítidas, uma vez que o fundo da vagina está bem próximo das estruturas avaliadas.

No entanto, é interessante frisar que o exame transvaginal não causa grande incômodo. A sonda introduzida é fina e, ao ser lubrificada, penetra na região vaginal com facilidade. O ultrassom transvaginal é completamente indolor, mas é normal que algumas mulheres sintam algum desconforto na vagina ou na região de baixo-ventre devido à pressão da sonda.

Para que serve o exame?

A ultrassonografia transvaginal pode ser realizada para detectar e investigar vários problemas de saúde. Entre eles, podemos citar tumores, infecções, sangramento vaginal anormal, pólipos uterinos, infertilidade ou dor pélvica. Além disso, esse exame é bastante útil para detectar anomalias e problemas nos ovários.

Outra função importante é o controle das gestações, conferindo o bem-estar e o crescimento do feto. Na suspeita de gravidez ectópica, ou seja, fora do útero, o ultrassom transvaginal é um excelente método, uma vez que investiga de perto as trompas (local mais acometido pelo feto fora do útero). Detalharemos, abaixo, alguns problemas de saúde que podem ser descobertos e acompanhados pelo ultrassom transvaginal.

Mioma uterino

Os miomas uterinos são um tipo de tumor no útero, ou seja, um crescimento anormal de células, não maligno. Normalmente, essa alteração aparece em mulheres com idade fértil e pode não causar sintomas. Quando os sinais aparecem, os mais comuns são sangramento menstrual exagerado, sangramento menstrual prolongado (mais de 7 dias no mês), pressão ou dor na região pélvica, sensação ou presença de massa na região abdominal e dor durante as relações sexuais.

Se o médico suspeitar de mioma uterino, solicitará um ultrassom transvaginal. Geralmente, os miomas se localizam nas paredes do útero, sendo facilmente localizados pelo método.

Infertilidade

A infertilidade tem várias causas. Uma delas é a alteração anatômica das estruturas reprodutivas, como os ovários, as trompas e o útero. Nesse caso, o ultrassom transvaginal é uma ótima forma de avaliar a normalidade das estruturas e verificar se elas estão ou não aptas para gerar uma criança.

Outras causas comuns de infertilidade são o ovário policístico e as infecções. Nesse caso, o exame identificará os problemas e a mulher pode, com a ajuda do médico ginecologista, começar um tratamento.

Endometriose

O útero é revestido por um tecido chamado endométrio, que descama mensalmente e forma a menstruação. Em algumas mulheres, ainda não se sabe o porquê, o endométrio começa a crescer fora do útero, como nas trompas e nos ovários, causando sintomas.

Entre os sintomas, estão a dor na região pélvica, cólicas menstruais intensas, escapes, dor durante a relação sexual e dificuldade para engravidar. O diagnóstico de endometriose é feito por meio do ultrassom transvaginal, visto que é possível identificar o endométrio em regiões fora do útero.

Câncer de colo do útero

O câncer de colo do útero tem relação com a presença de HPV, um vírus que é contraído por via sexual. Inicialmente, e ao longo de vários anos, o câncer dessa região não provoca sintomas. Já os casos mais avançados desse tipo de câncer causam sangramento durante a relação ou fora do ciclo, corrimento vaginal anormal e dor na região pélvica.

O ultrassom transvaginal é uma ótima forma de identificar o problema. Para evitar a progressão desse câncer, basta que a mulher realize o exame de papanicolau, que detecta alterações celulares precocemente.

Quais são as contraindicações do ultrassom transvaginal?

O ultrassom transvaginal não é indicado para mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual. No entanto, pode ser realizado a critério médico nesses casos.

Quem realiza e solicita o exame transvaginal?

Geralmente, esse exame é realizado por um médico ginecologista ou um médico especialista em ultrassom, o ultrassonografista. O exame transvaginal pode ser pedido por qualquer médico que suspeite de alterações na região pélvica da mulher. No entanto, é mais comum que ele seja pedido por clínicos e ginecologistas, as especialidades que mais atendem a mulheres com queixas ginecológicas.

Esse exame deve ser analisado por um especialista em ginecologia, visto que esse profissional cuida dos órgãos reprodutivos da mulher e poderá tomar as condutas específicas para o problema de saúde.

E então, entendeu o que é ultrassom transvaginal e como ele pode ser útil na avaliação e no diagnóstico de problemas ginecológicos? Além do exame de ultrassom transvaginal, a PartMed oferece vários outros exames para o seu bem-estar! Confira quais são eles!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up