Estética e Cirurgia Plástica

Entenda como o estresse pode levar ao envelhecimento precoce

setembro 4, 2018
Tempo de leitura 4 min

Provavelmente, você já ouviu falar que o estresse causa rugas e envelhece, não é mesmo? Sabia que isso não é apenas um mero ditado popular? Isso mesmo. Essa relação do estresse com o envelhecimento precoce faz parte dos estudos de cientistas há tempos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e saiba por que essa relação faz todo o sentido.

Há relação entre o estresse e o envelhecimento precoce?

Hoje em dia, a relação entre o estresse e o envelhecimento precoce não é mais apenas uma expressão popular.

Isso porque pesquisadores da Universidade de Duke, dos Estados Unidos, após muitos estudos, descobriram que um dos apontamentos que explicam essa relação é que a adrenalina, hormônio que é liberado quando a pessoa é tomada pela tensão, acaba diminuindo a quantidade da proteína P53, que protege o genoma.

Essa proteína funciona como um sensor de danos ao cromossomo e é um mecanismo auxiliar no reparo do DNA.

Para que isso fosse constatado, os cientistas fizeram experimentos em ratos que foram submetidos a altas doses de um composto semelhante à adrenalina.

Com essas superdosagens, muitos animais acabaram tendo o surgimento de pelos grisalhos. Isso acontece porque há um acúmulo de danos muito grande no DNA.

Quais são os reflexos do estresse constante no corpo?

O corpo que sofre com estresse constante não apenas sente os seus efeitos no sistema nervoso, mas também em todo o corpo, uma vez que a adrenalina e o cortisol inundam todo o organismo e causam consequências, como:

  • Acidente Vascular Cerebral;
  • debilitação do sistema imunológico;
  • doença de Alzheimer;
  • aumento de peso;
  • ansiedade e baixa autoestima;
  • disfunção erétil;
  • pele, dentes e cabelos enfraquecidos, entre outros.

Além disso, na tentativa de escapar dos sentimentos negativos, decorrentes do estresse crônico, muitas pessoas buscam refúgio em ações de “relaxamento” como bebidas, drogas e apostas em jogos, por exemplo, causando, assim, a dependência.

Como reduzir o estresse?

Reduzir o estresse é possível e, para que isso aconteça, é necessário que sejam tomadas algumas atitudes. Confira algumas dicas de como aliviar os sintomas do estresse no corpo.

Pratique exercícios físicos

Praticar atividade física não só é bom para evitar o estresse, mas também para a saúde como um todo. Invista pelo menos 30 minutos do seu dia para fazer algum tipo de exercício físico.

Estudos comprovam que a prática diária de atividade física diminui a quantidade de cortisol, hormônio que está relacionado ao estresse, e também libera endorfina na corrente sanguínea, que é responsável por promover a sensação de bem-estar.

O indicado é que sejam feitos exercícios aeróbicos. Já os exercícios de competição não são indicados, uma vez que podem agravar o estresse.

Adote uma alimentação saudável

A alimentação também está muito relacionada aos níveis de estresse. Há alimentos que pioram o estado e outros que o amenizam. A banana, as nozes e o amendoim são exemplos de alimentos que promovem um certo bem-estar físico e, por isso, são recomendados como parte da alimentação diária da população.

Descanse

Priorizar uma noite bem dormida é uma das ações que ajudam a aliviar o estresse. Aproveite os finais de semana para relaxar um pouco e também descansar. Outra alternativa é investir em massagens que combatam a tensão muscular, assim, você consegue um alívio para a dor nas costas e a sensação de peso na cabeça e no pescoço.

Passe mais tempo com quem ama

Os amigos e os familiares podem ser peças fundamentais para ajudar a aliviar os momentos de estresse. O fato de pertencer a algum grupo social e ser lembrado por ele melhora a autoestima, o que pode ser muito útil em momentos difíceis.

Os cuidados com o corpo e com a mente devem se tornar prioridade, a fim de que sejam evitados o aparecimento de casos de estresse, ansiedade e envelhecimento precoce. Adote um estilo de vida com hábitos saudáveis e tenha, assim, mais qualidade de vida mental e física.

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a relação do estresse com o envelhecimento precoce? Então, compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a ficar por dentro do assunto!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up