Saúde do Homem

É possível prevenir um AVC? Saiba aqui!

dezembro 4, 2018
Tempo de leitura 6 min

Existem diversas doenças que podem acometer uma pessoa e muitas vezes levar a morte. Na maioria dos casos, doenças como infarto, diabetes ou AVC, estão relacionados aos fatores de risco que envolvem hábitos diários como má alimentação e sedentarismo. É comum pacientes procurarem especialistas para tratamento de doenças, mas o que muitas pessoas não sabem é que geralmente a prevenção é a melhor opção.

No caso do AVC, por exemplo, algumas mudanças no dia a dia pode impedir que a pessoa sofra desse mal súbito. Pensando nisso, criamos este post para explicar o que é o acidente vascular cerebral e dar dicas para prevenir um AVC. 

Acompanhe o post até o fim e confira!

O que é o AVC?

Também conhecido como derrame, o acidente vascular cerebral (AVC) é uma alteração no fluxo sanguíneo do cérebro, que ocorre por ausência ou derramamento de sangue em alguma parte do corpo. O acidente pode ocorrer em qualquer idade, mas quanto mais idoso, maiores as chances — por isso, os cuidados devem ser redobrados com o passar dos anos.

Alguns fatores de risco podem aumentar as chances de um AVC. Entre eles estão:

  • obesidade;
  • má alimentação;
  • pressão alta;
  • tabagismo;
  • alta concentração de açúcar no sangue;
  • colesterol alto.

Ao sofrer um acidente vascular cerebral a pessoa apresenta alguns sintomas específicos. Por isso, fique atento a sinais como:

  • dificuldade para falar e entender o que outras pessoas falam;
  • paralisia ou fraqueza de um dos lados do corpo;
  • boca caída para um dos lados;
  • falta de sensibilidade de um lado do corpo.

Em caso de suspeita de AVC o recomendado é procurar ajuda médica imediatamente.

Como prevenir um AVC?

Como muitas doenças, a prevenção é melhor opção para evitar sofrer um AVC. Alguns cuidados e mudanças de hábitos, como manter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos e visitar o médico com frequência ajudam a diminuir os riscos.

Mantenha uma dieta balanceada

Como explicado acima, a obesidade e a má alimentação são alguns fatores de risco do AVC. O ideal é consumir frutas e verduras diariamente e evitar alimentos processados, com muito sal e muito gordurosos. A gordura ingerida ajuda a entupir as artérias, o que impede o fluxo sanguíneo no cérebro, além de provocar doenças cardiovasculares como o infarto.

Caso tenha dificuldade em montar uma dieta balanceada, um nutricionista pode ajudar nesse caso. O sobrepeso é um fator de risco não só para o AVC, mas também para pressão arterial alta, diabetes e doença coronária.

Evite cigarros e álcool

Beber em excesso e fumar são dois males que afetam a saúde e podem causar doenças graves. No caso do AVC, beber socialmente uma vez ou outra não tem problema, mas em excesso ou rotineiramente, pode elevar a pressão arterial. Isso causa estresse no coração e pode impedir o sangue (rico em oxigênio) de chegar ao cérebro.

Já o hábito de fumar cigarro causa o endurecimento das paredes das artérias (arteriosclerose), o que aumenta as chances de formar um coágulo. Esse acúmulo de sangue entope as artérias e impede que o fluxo sanguíneo chegue ao cérebro, causando um AVC.

Faça atividades físicas

Praticar atividades físicas é uma ótima maneira de prevenir doenças e manter a saúde em dia. O exercício aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro o que ajuda a prevenir o AVC.

Além disso, a prática de atividades físicas diminui os fatores de risco como obesidade, diminui a pressão arterial e controla o nível de açúcar no sangue. Com essa prática, o acúmulo de gordura nas artérias é evitado, fazendo com que o fluxo de sangue chegue normalmente ao cérebro.

Visite o médico com frequência

O acompanhamento frequente com médicos pode ajudar a evitar doenças. Sendo assim, o recomendado é que se faça uma visita ao especialista de três em três meses. Dessa maneira, ele pode solicitar os exames necessários para ter certeza que a saúde está em dia.

Além disso, a orientação frequente pode ajudar a diminuir os fatores de risco do AVC como o colesterol e pressão altos, diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares. Isso porque quando descoberto um fator de risco, é realizado um tratamento para controlar e diminuir o risco de outras doenças.

Evite se estressar

Sabemos que o estresse é um mal que está presente no dia a dia das pessoas. Com a correria diária e tentativa de conseguir fazer tudo o que foi planejado, muitas vezes é difícil não se estressar. Mas esse problema pode causar diversos outros distúrbios como insônia, má disposição e até um AVC.

O estresse aumenta as chances dos fatores de risco. Quando estressado, a pessoa dorme menos, come mais e tem menor disposição para atividades físicas. Dessa maneira, aumentam as chances de sobrepeso ou obesidade, doenças cardiovasculares, colesterol e pressão alta, que como já sabemos podem vir a causar derrame.

Consuma remédios caseiros

Como explicamos, uma alimentação equilibrada pode ser o ideal para ajudar a prevenir o AVC. Por isso, alguns remédios caseiros produzidos a partir de alimentos, folhas e raízes naturais podem ser aliados de quem quer se manter saudável e evitar doenças.

O chá produzido a base de alcachofra, por exemplo, ajuda a diminuir o colesterol no sangue. Já a água de berinjela consumida diariamente, auxilia na perda de peso e no controle dos níveis de colesterol.

O abacate também um ótimo aliado, por possuir ácidos graxos (benéficos para o cérebro), previne o envelhecimento prematuro e a oxidação celular. O tomate é outro alimento indicado para evitar um AVC: por ser fonte de oxidantes naturais, favorece a circulação sanguínea e reduz a pressão arterial.

Para a prevenir um AVC o ideal é manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas e realizar acompanhamento médico. Dessa maneira, evita-se os fatores de risco e consequentemente um acidente vascular cerebral. Esse mal é súbito e geralmente só é detectado quando está acontecendo ou após o ocorrido, por isso a prevenção ainda é o maior remédio quando o assunto é AVC.

E aí, o que achou deste texto? Acha que as informações foram úteis para você? Aproveite e conheça 3 problemas de saúde que você vai ter com excesso de óleo, açúcar e sal na alimentação.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up