Saúde do Homem

Dores nas articulações: o que pode causar e quais os tratamentos?

outubro 26, 2018
Tempo de leitura 10 min

Você já sentiu alguma dor nas articulações enquanto caminhava, fazia algum esporte, dançava em uma festa ou subia as escadas de casa? Se a resposta é sim, você está entre os milhões de pessoas espalhadas pelo mundo que sentem ou já sentiram dores nas articulações e ossos.

Essa é uma condição bastante comum, que pode estar relacionada a diversas condições de saúde, simples ou mais graves. Por isso, vale a pena entender um pouco melhor sobre o assunto e saber quando é necessário procurar um médico para maiores investigações. Continue lendo para saber mais!

O que são as dores nas articulações e ossos?

As dores articulares podem ser sentidas em apenas uma articulação do corpo ou em várias ao mesmo tempo — as chamadas dores poliarticulares. Isso se dá porque a articulação é a região de união entre dois ou mais ossos, que é constituída por tecido fibroso, cartilagem, líquido sinovial e bolsa articular. Há três tipos de articulação: imóvel, semimóvel e móvel.

Normalmente, as dores acontecem nas articulações móveis — ombro, anca, joelho, tornozelo, punho e articulações dos dedos — que têm a função de permitir a mobilidade e flexão entre os seguimentos do corpo. Como elas se movimentam o tempo todo, é comum que surjam problemas e dores no local. A depender do grau da dor, ela pode causar:

  • desconforto ao andar e em repouso;
  • limitação de movimento;
  • sensação de queimação na articulação.

As dores nas articulações e ossos podem ter vários motivos, como dito acima, uma delas é a inflamação das bursas. As bursas são bolsas cheias de líquidos que tem a função de proteger os ossos e articulações, bem como absorver o impacto que o corpo traz ao se movimentar. Promovendo um maior conforto ao movimento de músculos e tendões.

É importante destacar, também, que, como as articulações estão ligadas a diversos outros tecidos, essa dor sentida pode ser proveniente de outras estruturas, como músculos ou tendões.

Quais as causas das dores nas articulações, ossos e seus tratamentos?

As dores articulares podem ter diversas causas diferentes. Listamos, a seguir, algumas das principais:

Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença crônica, que causa inflamação e dor nas articulações, e autoimune, o que significa que os problemas surgem porque o próprio sistema imunológico da pessoa ataca algumas partes do seu corpo. As causas de seu surgimento ainda não são conhecidas.

Além da dor articular, a pessoa também pode sentir:

  • rigidez nas articulações;
  • febre;
  • fraqueza.

A pessoa pode sentir dor constantemente ou ter períodos de crises. As primeiras articulações afetadas são as pequenas, como das mãos, dos pés e dos pulsos, depois evoluindo para as outras articulações do corpo.

Essa doença não tem cura, mas pode ter seus sintomas controlados e cuidados. Por outro lado, quando isso não ocorre, ela pode levar a condições piores no corpo, atrapalhando a qualidade das atividades no dia a dia.

O tratamento medicamentoso é feito com antirreumáticos e anti-inflamatórios. Outras medidas terapêuticas incluem fisioterapia, dieta saudável, repouso, massagem e cirurgia em casos mais graves.

Fadiga crônica

A síndrome da fadiga crônica é uma doença caracterizada por um cansaço extremo e contínuo, sem nenhuma outra explicação relacionada a condições médicas. A pessoa costuma piorar quando realiza alguma atividade física ou mental. Atualmente, relaciona-se o surgimento da doença com a combinação de infecções virais, problemas no sistema imunológico e desequilíbrios hormonais.

Além da dor articular, a pessoa com fadiga crônica apresenta:

  • dor muscular;
  • perda de concentração e memória;
  • aumento dos gânglios linfáticos;
  • sono recorrente;
  • dor de cabeça;
  • exaustão extrema após esforço mental ou físico.

O tratamento da síndrome é focado no alívio dos sintomas e inclui medicamentos voltados para os sintomas e a terapia.

Tendinite

Tendinite é o termo usado para descrever a inflamação de um tendão, que é a estrutura fibrosa que une o músculo ao osso. Como citamos, algumas vezes, a dor articular pode ser proveniente de outra estrutura, como é o caso da tendinite, pois os tendões estão próximos das articulações.

Ela pode acontecer em qualquer tendão do corpo, mas mais comumente no joelho, ombro, cotovelo, punho e tornozelo. A inflamação do tendão acontece quando há uma sobrecarga nele, que pode estar relacionada:

  • à falta de alongamento muscular antes ou depois de exercício físico;
  • a movimentos repetitivos;
  • ao estresse;
  • à postura inadequada;
  • a doenças autoimunes;
  • à idade avançada.

O tratamento é focado em medidas de alívio e prevenção da dor. O alívio da dor é feito com repouso, aplicação de gelo, fisioterapia, medicamentos anti-inflamatórios e acupuntura. A prevenção se baseia em correção da postura, melhoria da ergonomia no trabalho, fortalecimento muscular.

Luxação

A luxação é uma lesão de impacto, que se caracteriza pelo deslocamento de um ou mais ossos de uma articulação. O resultado disso é a perda de contato articular, isto é, os dois ossos ligados pela cartilagem separam-se. Ela pode estar associada à fratura dos ossos envolvidos.

As articulações que mais sofrem luxação são: ombro, joelho, fêmur, quadril, tornozelo, dedos e cotovelo. A condição acontece devido a razões como:

  • traumatismo direto ou indireto;
  • lesão congênita (presente ao nascimento);
  • fraturas;
  • quedas;
  • frouxidão de ligamento ou músculo causada por doença crônica.

O tratamento consiste na colocação do osso no seu local de origem feita sob analgesia ou anestesia. Após esse processo, o local é enfaixado ou engessado para permitir a cicatrização, e são receitados medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios.

Condromalácia patelar

A condromalácia patelar é uma condição caracterizada pelo desgaste da cartilagem do joelho, que causa dor nessa articulação. A intensidade da dor sentida está relacionada ao grau de comprometimento da cartilagem, que pode variar. Os fatores associados ao surgimento do problema são:

  • estresse repetitivo das articulações do joelho (corrida, saltos);
  • condição muscular fraca da perna;
  • trauma no local, como deslocamento ou fratura;
  • sobrepeso e obesidade.

O principal sintoma é a dor frequente na parte da frente do joelho, que pode ser agravada por movimentos específicos (agachar, subir escada, sentar com o joelho dobrado). O tratamento é feito com o uso de medicamentos para alívio da dor, fisioterapia e fortalecimento muscular.

Como prevenir as dores?

Além das indicações específicas para cada causa de dor articular, é possível tomar alguns cuidados gerais para prevenir as dores. São eles:

Alimentação saudável

O consumo de alimentos naturais fortalece as articulações e alivia a inflamação, o que pode também ajudar da diminuição das dores. A seguir, confira alguns alimentos que são poderosos para essa situação!

Raiz de bardana

Para melhora nas dores é recomendado o aumento dos ácidos graxos, e as raízes de bardanas oferecem uma boa quantidade deles, além de contar com propriedades anti-inflamatórias. Você pode consumir por meio de chás e/ou como alimento.

Arnica

O uso externo da arnica ajuda no alívio das dores. Utilize-a em massagens feitas na região afetada.

Cúrcuma

Também auxilia na diminuição das dores bem como a inflamação, pode ser usada como chá e/ou temperos.

Gengibre

Produz uma diminuição no inchaço e alívio da dor. Pode ser consumido misturado nos alimentos, sucos entre outros.

Argilas

Tem ação na recuperação das lesões, bem como, o aumento da circulação, pode ser aplicado no local afetado pelas dores e incômodos.

Linhaça

Fonte de ômega 3, o grão tem o poder de manter o sistema imunológico forte combatendo, assim, a inflamação. Busque consumir pelo menos três colheres por dia acompanhado de algum alimento como suco, iogurte e frutas.

Controle do peso

controle do peso também é uma forma de prevenção, uma vez que o sobrepeso aumenta a pressão sobre as articulações, o que, por sua vez, faz com que o risco de problemas ou dores já existentes se intensifiquem. Para isso, atente aos seguintes hábitos:

  • Prática de exercícios físicos, pois as articulações precisam ser mantidas em movimento para que funcionem bem, e o exercício ajuda no fortalecimento muscular;
  • Alongamento deve ser incorporado como uma prática diária, e não somente antes e depois de exercícios;
  • Cuidado com a postura, pois quando adequada previne doenças e dores nas articulações. Procure sentar-se sempre apoiando as costas e braços nas cadeiras.

Tratamento

Dores nas articulações e nos ossos podem causar muito prejuízo na sua vida como um todo. Por isso, é importante que você procure um tratamento adequado para seu corpo. O tratamento, por sua vez, será focado em medidas de alívio e prevenção da dor. O alívio da dor é feito com repouso, aplicação de gelo, fisioterapia, medicamentos anti-inflamatórios e acupuntura.

Já a prevenção se baseia em correção da postura, melhoria da ergonomia no trabalho, fortalecimento muscular. Porém, antes de partir para a resolução do problema, é necessário se atentar em alguns pontos a seguir:

1. Consulte um especialista

A dor nas articulações podem ser início de diversas doenças, por isso é importante se consultar com um médico para que ele identifique corretamente o quadro e encaminhe para um tratamento adequando.

Entre em contato com um médico quando perceber que, apresenta febre (sem motivos aparentes), tiver perda de peso sem motivos, se sua articulação se apresenta dura ou rígida por mais de três dias, se sentir uma dor forte nas articulações sem explicações ou associados a alguns sintomas inexplicáveis.

2. Use apenas medicamentos prescritos

Não se medique por conta própria! O tratamento pode variar de acordo com o seu diagnóstico, e, por isso, deverá ser prescrito por um médico especialista. Demorar a ter um diagnóstico correto pode piorar a situação. Então, não brinque com a saúde.

3. Procure um fisioterapeuta

Para além dos medicamentos, a fisioterapia tem grande importância no tratamento de dores nas articulações e ossos. Conforme a sua demanda, ela poderá ser de três a cinco vezes na semana, auxiliando na melhora do seu diagnóstico.

4. Crioterapia

A crioterapia nada mais é do que o uso de compressas quentes ou frias no local da dor, auxiliando na redução do inchaço e dores.

Muitas vezes, dores nas articulações e ossos podem não significar nada. Porém, se as dores passam a ser recorrentes ou muito intensas, é preciso procurar um médico especialista que, nesse caso, pode ser o ortopedista ou o reumatologista.

Gostou do texto? Foi útil para você? Quer receber mais conteúdo como esse na sua caixa de entrada? Então, não perca tempo e assine a nossa newsletter! Nela você receberá várias novidades e informações relacionadas a sua saúde e cuidado.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up