Dieta e Nutrição

Diabetes: 7 cuidados para quem convive com essa doença

outubro 10, 2018
Tempo de leitura 6 min

Atualmente, a diabetes é uma das doenças crônicas mais comuns em todo o mundo. De acordo com a pesquisa Vigitel 2017, realizada pelo Ministério da Saúde, 7,6% dos brasileiros são diagnosticados com ela. Além das pessoas mapeadas, há aquelas que desconhecem o fato de terem também essa condição.

Segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF), 425 milhões de adultos são diabéticos no mundo. Destes, 1 em cada 2 não tem consciência sobre seu quadro, o que explicita a importância de fazer exames regularmente, em clínicas especializadas, para garantir que não haja um contexto favorável à doença.

Àqueles que conhecem o fato de serem diabéticos e desejam conviver melhor com o problema, todavia, há alguns cuidados capazes de melhorar a qualidade de vida, como pequenas atitudes no dia a dia e modificações na rotina. Continue lendo nosso artigo e saiba quais são!

1. Informe-se e conheça melhor seu quadro de diabetes

Realizar um acompanhamento médico e ter ciência do seu quadro diabético são as melhores formas de mantê-lo sob controle e conseguir mais momentos de bem-estar. Para tanto, busque conhecer melhor a doença.

Na diabetes, o corpo não é capaz de produzir insulina ou não utiliza adequadamente aquela que produz. Embora haja diferentes classificações na área da saúde, a maioria defende que existem dois tipos.

O tipo 1, de origem autoimune, é raro e normalmente observado em indivíduos mais jovens, como crianças e adolescentes. Nele, é necessária a utilização crescente de doses de insulina. Já o tipo 2, apresentado por cerca de 90% dos diabéticos (especialmente adultos), decorre de um histórico de maus hábitos alimentares e sedentarismo, podendo ser agravado por condições como o tabagismo.

Em ambos os casos, todavia, é possível ter uma vida com qualidade quando são tomadas as devidas medidas capazes de amenizar os sintomas que se manifestam.

2. Adote uma alimentação mais saudável

O primeiro passo para controlar o quadro diabético, dada sua relação com o açúcar, é melhorar a alimentação. Para tanto, não é preciso investir em produtos caros, mas sim em alimentos in natura, como legumes, frutas e verduras, controlando os açúcares no corpo.

Em se tratando dos carboidratos, a recomendação é optar pelos integrais, como os que vêm de cereais (entre eles, aveia, amaranto e quinoa). Além disso, reduzir industrializados, tais quais os ricos em farinha branca e gordura trans, como biscoitos recheados e barras de cereais, pode normalizar não somente a glicemia em jejum, mas também as taxas de colesterol e triglicérides.

3. Evite o consumo demasiado de açúcares simples

O açúcar refinado é reconhecido como o principal vilão de quem tem diabetes, mas há outros itens de alto índice glicêmico que requerem cautela. Entre eles, estão os produtos também utilizados para adoçar preparações, como mel e açúcar mascavo.

Além disso, a ingestão de frutose, contida naturalmente nas frutas, deve ser controlada. Tais alimentos são ricos em propriedades nutritivas e água, mas existem alguns tipos de baixo índice glicêmico mais recomendados a diabéticos, como morango, kiwi, limão e mirtilo.

4. Invista na prática regular de atividades físicas

Manter o corpo ativo melhora o quadro e os sintomas não somente da diabetes, mas de várias outras doenças crônicas. Fazer com que seu organismo gaste mais energia regulariza os níveis de açúcar e promove uma grande qualidade de vida.

Experimente começar com atividades simples do dia a dia, fazendo o percurso do trabalho a pé ou realizando curtas caminhadas de 30 minutos. Depois, tente aumentar o tempo e incluí-lo em mais dias da semana.

Deseja praticar atividades aeróbicas de maior gasto energético, como corrida e natação? Converse com seu médico para saber quais medidas tomar em relação à alimentação e ao controle de sua insulina antes, durante e após os exercícios.

5. Opte pela aplicação de insulina à qual você se adaptar com mais facilidade

A aplicação insulínica assusta muitos diabéticos, mas não precisa ser um grande sofrimento. Ela pode ocorrer em áreas como barriga, coxa, braço e glúteo, mas a recomendação é dar preferência ao tecido subcutâneo, abaixo da pele, em uma camada com maior concentração de gordura — a fim de evitar impactos sobre os músculos.

Para adultos, crianças e adolescentes, há diferentes comprimentos de agulhas e ângulos de prega cutânea. As gestantes têm recomendações específicas a partir do segundo trimestre de gravidez, como dar preferência às laterais do abdômen.

6. Cuide de sua saúde oftalmológica

Diabéticos devem ter um cuidado especial com a saúde dos olhos. Isso porque a córnea dessas pessoas é mais frágil, sendo que suas taxas de glicemia as sujeitam a complicações e riscos de perder a visão.

A miopia, por exemplo, é uma condição comum, já que o cristalino tende a absorver mais água. O principal problema, contudo, é a retinopatia diabética, capaz de danificar a retina. Entre os sintomas, estão manchas de luz na visão e sensação de visão embaçada.

Para evitar quaisquer males, é recomendada a realização de exames de rotina regularmente com o oftalmologista. Também vale destacar, mais uma vez, que é preciso manter os níveis recomendados de glicose no sangue.

7. Evite álcool e cigarro

A ingestão regular de álcool eleva as taxas de glicose no sangue e sobrecarrega o fígado — que apresenta dificuldades em realizar um controle glicêmico mesmo sem a interferência da bebida. Se o diabético desejar muito, deve beber em raras ocasiões, quando o quadro da doença estiver mais controlado.

Já o cigarro tem um grande potencial de aumentar o risco de males cardíacos. Há estudos que revelam inclusive que o tabagismo está diretamente relacionado ao surgimento da diabetes tipo 2.

O hábito de fumar torna o indivíduo mais propenso à retinopatia e à insuficiência renal, além de diminuir as chances de adoção de rotinas saudáveis. Melhor nem começar ou ter coragem de abandoná-lo, certo?

Embora conviver com um diagnóstico de diabetes possa parecer bastante desafiador no início, a doença tem grandes chances de ser controlada com cuidados assimilados à rotina. Assim, o diabético desfruta de bem-estar para aproveitar com equilíbrio tudo de melhor que a vida proporciona.

Quer ajudar mais amigos a conviverem com a diabetes? Então, compartilhe este artigo em suas redes sociais!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up