Saúde do Homem

Confira os sintomas da lombalgia e saiba qual médico procurar!

janeiro 24, 2019
Tempo de leitura 5 min

Quem nunca sentiu uma dorzinha incômoda na parte inferior das costas, não é mesmo? De fato, os especialistas acreditam que cerca de 90% da população já teve ou vai sofrer com a lombalgia em algum momento da vida. Desses casos, de 2 a 7% podem evoluir para uma forma crônica da doença, ou seja, que não tem cura.

Afinal, por mais que comece como um problema simples, decorrente de um esforço físico, ela pode passar a ser algo bem mais grave se não for tratada. No entanto, o melhor mesmo é evitar esse problema e não ignorar os primeiros sinais.

Assim, neste post apresentamos todos os sintomas da lombalgia, os tratamentos disponíveis e como preveni-la. Continue a leitura e saiba quando e qual médico procurar!

O que é lombalgia?

Popularmente, a lombalgia também é conhecida como “lumbago”, “dor nos quartos” ou apenas, “dor nas costas”. Trata-se da dor na região lombar, que começa no meio das costas, podendo se estender para as nádegas e as coxas.

Em casos raros, a dor lombar pode ser acompanhada pela ciática, que irradia dessa área por meio do nervo ciático da coxa. Daí, pode surgir acompanhada de dificuldade para andar e movimentar as pernas, bem como uma sensação de formigamento.

O problema é um dos mais comuns, sendo a segunda causa mais frequente de ida ao médico. No entanto, ele não é igual para todas as pessoas. Além da variação na intensidade da dor, ela pode variar em duas formas principais:

  • lombalgia aguda: é uma dor bastante intensa, que aparece por um esforço físico e persiste por menos de 6 semanas, podendo ser tratada mais facilmente;
  • lombalgia crônica: a dor continua por mais de 12 semanas seguidas, podendo ser tratada, voltando de forma recorrente.

Quais os principais sintomas?

O principal sintoma da lombalgia é mesmo a dor forte na região lombar — depois das costelas e acima dos glúteos. Mas nem sempre ela é percebida pelas pessoas da mesma forma, podendo aparecer outros sintomas, como:

  • enrijecimento muscular;
  • formigamento e inchaço;
  • dificuldade para caminhar;
  • incapacidade de ficar em pé por muito tempo;
  • necessidade de buscar novas posições para sentar ou dormir constantemente.

Por que ela ocorre?

A lombalgia surge, principalmente, pela má postura e por um esforço físico muito grande. Também pode haver um trauma ou uma deformidade. Ela pode acontecer, ainda, tanto em homens quanto em mulheres, de todas as idades.

Portanto, é preciso ficar muito atento a situações e fatores de risco, como arrastar um móvel em casa, carregar mais peso do que devia na academia, quedas ou mesmo a posição para se deitar e se levantar ao dormir.

De qualquer forma, é muito importante investigar as causas para saber qual o melhor tratamento e como evitá-la. Alguns casos e doenças que podem provocar ou agravar a dor nas costas:

  • má postura;
  • esforços repetitivos;
  • sedentarismo;
  • peso extra durante a gravidez;
  • pequenos traumas e quedas;
  • espondilolistese;
  • osteoporose na coluna;
  • artrose da coluna;
  • osteofitose (bico de papagaio);
  • artrite reumatoide;
  • síndrome miofascial;
  • infecção local;
  • hérnia de disco;
  • obesidade ou sobrepeso;
  • espondilite anquilosante;
  • posição não ergonômica no trabalho;
  • tumor na região da coluna ou na lombar.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da lombalgia geralmente é feito a partir de uma boa conversa com o paciente, para se identificar as causas. Em seguida, é realizado um exame físico, com a observação do estado geral da coluna e da lombar.

O médico que realiza esse tipo de consulta costuma ser um ortopedista. Também pode ser um profissional de outra especialidade (ginecologista, geriatra ou clínico geral, por exemplo) dependendo dos motivos que levaram a pessoa a procurar ajuda.

O especialista pode solicitar exames adicionais de imagem, como ultrassonografia, raio-x, tomografia computadorizada e até uma ressonância magnética. Isso vai depender bastante das causas, uma vez que a lombalgia pode se originar de diversas formas.

No próprio exame físico já é possível identificar uma infecção, a compressão de um nervo, hérnia de disco, bico de papagaio ou mesmo uma fratura. O raio-x e outros exames de imagem são mais recomendados quando a dor persiste por mais de seis semanas e não dá para perceber nenhuma alteração de imediato.

Quais as formas de tratar?

O tratamento também vai variar de acordo com as causas da lombalgia. Por exemplo, se for resultado de uma infecção, é preciso tratá-la com antibióticos específicos. Porém, na maioria dos casos, o médico indica anti-inflamatórios, relaxantes musculares e analgésicos para a dor.

Quando a lombalgia é crônica, o médico pode receitar sessões de fisioterapia, além de recomendar práticas como ioga, pilates e reeducação postural global (RPG). Alguns exercícios físicos moderados podem ajudar a fortalecer a região lombar.

Como prevenir o problema?

Além de auxiliar no tratamento, essas mesmas atividades físicas ajudam a prevenir a dor lombar ao aumentar o tônus muscular. Por sinal, o sedentarismo é uma das principais causas da lombalgia, uma vez que a região pode não suportar um esforço, ainda que pequeno.

Mas a melhor forma de prevenção é mesmo adotar uma postura correta, em todos os momentos. Deve-se sempre evitar a sobrecarga da coluna, sobretudo nas atividades do dia a dia. Por exemplo, é bom prestar atenção à posição no escritório, ao dirigir, ao assistir televisão e ao dormir.

Outro ponto muito importante é que se deve evitar a automedicação sempre. Ao tomar um medicamento, como um anti-inflamatório ou um analgésico, ainda que não seja necessário receita médica, pode-se mascarar um problema. Ou seja, ao resolver o sintoma, você pode esconder uma doença grave, como uma infecção ou tumor.

Portanto, o melhor mesmo é procurar um médico logo que as dores surgirem e, principalmente, se persistirem por algumas semanas. Sem contar a importância de se adotar hábitos saudáveis e uma rotina adequada em relação à postura e à prática de exercícios. Com certeza as suas costas e a sua saúde vão agradecer!

Gostou de saber o que é e quais os sintomas da lombalgia? Quer conferir mais conteúdos sobre saúde e bem-estar? Então, leia também o que pode causar e quais os tratamentos para as dores nas articulações!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up