Como identificar os sintomas da hiperplasia benigna da próstata?

Tempo de leitura 6 min

Hiperplasia benigna da próstata (HPB) é uma condição onde há o aumento do tamanho do órgão. Essa doença afeta grande parte dos homens, especialmente idosos, e está diretamente associada ao avanço da idade. Mas, apesar de ser bem comum, a maioria das pessoas não está familiarizada com a enfermidade.

Pensando nisso, criamos este post para explicar um pouco mais sobre o problema e como identificar os sintomas da HPB. Confira.

Quais as características da doença?

A hiperplasia benigna da próstata — ou hiperplasia prostática benigna (HPB) — é caracterizada pelo crescimento nodular da próstata, ou seja, a próstata aumenta de tamanho. Essa condição, apesar de parecer grave, não é câncer e não provoca a doença.

Por ser localizada abaixo da bexiga, a próstata aumentada pode comprimir a uretra, dificultando a passagem da urina e diminuindo seu calibre. Sendo assim, é comum que homens com HPB tenham mais infecções e cálculos renais, pelo fato da urina ficar estagnada.

Qual a taxa de incidência nos homens?

A próstata cresce ao longo da vida do homem: esse processo começa na puberdade e retorna aos 25 anos. Acredita-se que cerca de 50% dos homens com mais de 50 anos e 90% com mais de 90 anos sejam afetados pela HPB.

Essa é uma doença de comum ocorrência e é proporcional à idade do paciente. Os sintomas não costumam surgir antes dos 40 anos, sendo que, ao menos um terço dos homens com sintomas, tendem a apresentar transtornos de hiperplasia benigna da próstata.

Quais as principais causas e fatores de risco?

Não se sabe porque a próstata continua crescendo ao longo da vida do homem — hormônios presentes no corpo masculino podem ter influência. Sendo assim, ainda não foram descobertas as causas da hiperplasia benigna da próstata, mas sabe-se que alguns fatores de risco contribuem para seu aparecimento, como idade, presença de níveis elevado de hormônio masculino (testosterona), histórico familiar e alterações genéticas.

Quais os principais sintomas da hiperplasia benigna da próstata?

Apesar de não ser uma doença considerada maligna e não estar relacionada ao câncer, a HPB, quando não tratada de maneira correta, pode vir a desenvolver complicações que afetam a qualidade de vida do paciente. Abaixo, apresentamos os principais sintomas para ajudar na identificação da doença.

Dificuldade para urinar

Como comentado, o aumento da próstata pode afetar o funcionamento da bexiga e uretra. Com a pressão em cima da uretra por conta da hiperplasia, os músculos da bexiga acabam tendo que trabalhar de maneira suplementar para funcionar.

Esse problema pode provocar um dos principais sintomas, que é a dificuldade para urinar. Dessa maneira, há uma demora maior para o xixi sair e uma diminuição no fluxo. É comum a sensação de que ainda há urina na bexiga, mesmo que tenha acabado de urinar.

Retenção da urina

Também é comum que logo após a micção o homem ainda sinta vontade de urinar. Isso acontece porque como o fluxo de urina está mais fraco e demorado, o xixi presente no órgão pode acabar não saindo por inteiro e ficar retido. É comum que para eliminar esse líquido o indivíduo acabe indo ao banheiro com frequência e várias vezes ao longo de um curto período de tempo.

Excesso de micção durante a noite

Esse é o sintoma mais comum da hiperplasia benigna da próstata. Assim como acontece durante o dia, à noite, a vontade de urinar pode ser maior, atrapalhando o sono. Esse excesso de micção acontece porque a próstata pressiona a bexiga, o que faz com que o órgão trabalhe o dobro, como explicado acima.

Por conta da pressão, os músculos da bexiga se esforçam para liberar e enviar a urina para fora do corpo. Eventualmente, o órgão começa a se contrair, mesmo que tenha apenas uma pequena quantidade de xixi, fazendo com que a vontade de ir ao banheiro seja mais frequente.

Fluxo urinário interrompido

Um dos sintomas mais perigosos da HPB é o fluxo urinário interrompido. Ele acontece quando a próstata cresce tanto que bloqueia a uretra, fazendo com que o homem seja incapaz de urinar. Caso os músculos da bexiga se tornem muito fracos ou surjam infecções, esse problema também pode se desenvolver.

A incapacidade de micção pode danificar a bexiga ou os rins permanentemente. Nesses casos, é necessário procurar um pronto socorro com urgência.

Presença de sangue na urina e dor e sensação de queimação ao urinar são outros sintomas que podem surgir com a HPB. É sempre importante ficar atento quando os sinais aparecerem (e em sua evolução) para auxiliar no diagnóstico.

Quais as possíveis complicações?

Em casos avançados, onde o paciente não procurou ajuda médica no início ou não foi feito o tratamento de maneira correta, podem haver complicações. Dentre as adversidades estão incontinência por transbordamento, retenção urinária prolongada e danos aos rins. É importante lembrar que apenas um pequeno número de homens com HPB tende a apresentar problemas mais graves e, por meio do tratamento correto, as chances de piora do quadro são mínimas.

Como é feito o diagnóstico e tratamento?

O diagnóstico de HPB é feito a partir dos sintomas, análise do histórico familiar e exames solicitados pelo médico. Eles podem ser:

  • ultrassom;
  • toque retal (que avalia o tamanho e formato da próstata);
  • estudo do fluxo de urina;
  • biopsia da próstata;
  • cistoscopia (que observa o interior da bexiga).

Após o diagnóstico, é desenvolvido um tratamento a partir do tamanho da próstata, o nível de avanço do problema, a intensidade dos sintomas e possíveis complicações. Pacientes com hiperplasia benigna prostática em estágio inicial podem ser tratados apenas com o uso de medicamentos e mudança no estilo de vida.

Para casos mais avançados, são indicados o uso de remédios, mas pode ser necessária a cirurgia para remover parte da próstata. Dentre os fármacos prescritos encontram-se medicamentos para fluxo de urina e para parar o crescimento da próstata.

A prevenção é sempre o melhor tratamento para qualquer doença. Sendo assim, os exames preventivos ajudam a descobrir problemas de saúde cedo e evitar que complicações sejam desenvolvidas. É importante salientar que, para um diagnóstico e tratamento de qualidade, o acompanhamento médico é indispensável.

E aí, o que achou das nossas informações de como identificar os sintomas da hiperplasia benigna da próstata? Os dados foram úteis? Aproveite e entre em contato conosco para que possamos ajudar a encontrar a melhor solução para você.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up