Saúde do Homem

Circunferência abdominal: por que os homens devem se preocupar?

junho 25, 2019
Tempo de leitura 6 min

Diferente do que muitos pensam, a obesidade não é uma doença. É verdade que as pessoas acima do peso têm mais chances de enfrentar doenças como diabetes, hipertensão e colesterol alto, mas nem toda pessoa obesa tem problemas de saúde. O grande sinal de perigo é, na verdade, o tamanho da circunferência abdominal, ou seja, o tamanho da barriga. Isso sim indica que o indivíduo está propenso a enfrentar sérios problemas de saúde.

Neste texto, explicaremos porque ter um abdômen avantajado pode ser tão perigoso, principalmente para os homens. Mostraremos, também, quais são as melhores formas de lidar com esse problema.

Ficou interessado? Então continue com a leitura!

Como medir a circunferência abdominal?

A circunferência abdominal diz respeito ao acúmulo de gordura presente na área do abdômen, o tipo de gordura que se localiza nessa região do corpo é a pior de todas e também é a mais difícil de perder. Quanto maior a circunferência abdominal, mais chances o paciente tem de sofrer alguma doença cardiovascular. Mas não se engane, essa proporção não é tão perfeita assim, existem outros fatores importantíssimos que devem ser levados em consideração como o peso e o índice de massa corpórea (IMC).

Para saber o seu IMC é preciso fazer um cálculo. O resultado dele indica qual é o seu grau de obesidade. Mesmo uma pessoa magra e de IMC considerado normal precisa se preocupar com o tamanho de sua circunferência abdominal, porque existem, sim, pessoas que estão no peso ideal e mesmo assim tem um abdômen avantajado — e, nesse caso, essas pessoas têm mais risco de obter uma doença cardiovascular do que alguém obeso.

O cálculo para descobrir o IMC é muito simples: peso/altura x altura. Caso você não confie nos seus cálculos matemáticos, basta utilizar um medidor de IMC na internet. Há vários sites que disponibilizam esse medidor e ainda mostram qual é a classificação do seu IMC. A tabela padrão de índice de IMC é:

  • abaixo de 18,5 kg/m2, representa desnutrição;
  • entre 18,5 e 24,9, faixa do peso saudável;
  • entre 25 e 29,9, excesso de peso;
  • 30 ou mais, representa obesidade.

Medir a circunferência abdominal é mais simples, basta posicionar uma fita métrica ao redor de sua barriga, mais precisamente sobre o seu umbigo. O ideal é que as mulheres tenham uma circunferência abdominal abaixo de 88 cm e os homens abaixo de 102 cm, qualquer valor acima desses dois representa um risco muito elevado para o indivíduo.

Agora que você já sabe como medir a sua circunferência abdominal e como calcular o seu IMC, tenha essas duas informações em mãos e analise a sua situação. Lembre-se que o IMC calcula o seu grau de obesidade, entretanto, não indica onde a sua gordura se localiza, portanto esse cálculo e o seu peso não devem ser os únicos fatores a serem levados em consideração.

Quais são os riscos da circunferência abdominal aumentada?

A gordura abdominal é um tipo de gordura visceral, ou seja, ela fica muito próxima a vários órgãos importantíssimos do corpo humano como coração, fígado e pâncreas. Além disso, essa gordura também favorece a produção de substâncias pró-inflamatórias, aumentando o risco de ateroscleroses.

A aterosclerose, por exemplo, acontece quando há o acúmulo de gordura ou qualquer outra substância nas paredes das artérias, deixando-as mais estreitas e dificultando a passagem do fluxo sanguíneo. Em suma, a aterosclerose compromete a irrigação sanguínea do órgão dependente daquela artéria — se a artéria em questão for a do coração então o paciente tem grande risco de sofrer um ataque cardíaco.

A gordura abdominal também favorece o surgimento de doenças como hipertensão arterial, diabetes, colesterol e triglicérides alto, tromboses e vários outros problemas. É preciso ficar atento aos fatores de risco, ou seja, características que agravam as chances de uma dessas doenças surgir, como: tabagismo, histórico familiar e consumo de álcool.

Os homens precisam estar mais atentos ao tamanho de seu abdômen pois os riscos de morte por doenças cardiovasculares é maior em homens do que em mulheres.

Como diminuir a circunferência abdominal?

Antes de citar as melhores formas de acabar com a gordura localizada no abdômen, é necessário esclarecer uma dúvida comum entre a maioria dos pacientes: a lipoaspiração ou abdominoplastia eliminam a barriga?

É claro que esses procedimentos acabam com a barriga esteticamente, mas não solucionam o problema de circunferência abdominal aumentada. Tanto a lipoaspiração quanto a abdominoplastia retiram apenas a gordura subcutânea, aquela que fica embaixo da pele, e não a gordura visceral que se encontra próxima aos órgãos.

A melhor maneira de acabar com a gordura do abdômen é seguindo aquela antiga receita tão adorada pelos nutricionistas: dieta balanceada e exercícios físicos.

Aqui, é válido mencionar que a dieta balanceada é fundamental para a perda de peso e também a melhor opção para quem pretende eliminar esse tipo de gordura especificamente. A gordura que se aloja no abdômen é proveniente de alimentos gordurosos e calóricos, então, se você deseja diminuir a sua circunferência abdominal, é preciso parar de ingerir alimentos que favoreçam o surgimento da gordura visceral.

Muitas pessoas acham que o segredo para perder medida da barriga é fazer abdominal, mas isso não é verdade. Os exercícios abdominais fortalecem os músculos do abdômen, mas sobre a placa de músculo está o tecido adiposo, a gordura. Caso a gordura não seja eliminada, os músculos continuarão sem aparecer mesmo se estiverem fortalecidos. Por isso a melhor maneira de perder circunferência abdominal é associar exercícios aeróbicos aos exercícios localizados.

Os aeróbicos são um tipo de atividade que tem como finalidade aumentar o fluxo sanguíneo e fazer o coração trabalhar mais do que o normal. Esses exercícios são intensos, mas são o ideal para quem pretende queimar gordura.

Se você acha que o seu abdômen está avantajado, não perca tempo e procure um médico para auxiliá-lo durante a sua jornada para perder medida. Essa não é uma questão puramente estética, a maioria das mortes súbitas estão relacionadas ao tamanho da circunferência abdominal.

Gostou deste texto? Você tem interesse em ler mais conteúdo sobre esse assunto? Então confira esse outro post onde nós falamos sobre como evitar as oito doenças do coração mais comuns.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up