Como o método ABCDE ajuda no diagnóstico do câncer de pele

Tempo de leitura 3 min

Pintas e manchas pelo corpo podem não ser nada sério, mas o sinal de alerta precisa ser ligado quando algumas irregularidades são observadas. Para ajudar você a identificar se elas representam algum perigo e requerem uma consulta imediata com o médico, os especialistas recomendam lançar mão do método ABCDE.

Já ouviu falar nele? Se não sabe o que é e como utilizá-lo, oriento a leitura deste post. Devo lembrar de que aproximadamente 33% dos diagnósticos de câncer no país são de pele, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta o surgimento de 180 mil novos casos anualmente.

A seguir, vou mostrar o que é o método ABCDE e quando aplicá-lo. Acompanhe!

O que é método ABCDE e quando aplicá-lo?

O método ABCDE é uma espécie de autoexame, ou seja, a observação, por parte do próprio paciente, de pintas e manchas que surgem no corpo, suas características e alterações. Ele é bastante recomendado por dermatologistas para a detecção de câncer de pele, em especial os mais graves, como o melanona.

Muitas pessoas têm predisposição a desenvolver pintas pelo corpo, mas esse fato, por si só, não significa que elas estejam desenvolvendo algum tipo de câncer de pele. O método ABCDE deve ser aplicado quando o aspecto delas é diferente das pintinhas comuns ou sofre modificações. Se notar algo estranho, é necessário procurar o médico de imediato.

Qual o significado de cada letra?

O método ABCDE é assim denominado para indicar os principais aspectos que precisam ser observados em manchas e pintas que aparecem na pele. É a partir deles que você terá condições de fazer um autodiagnóstico mais preciso e, se necessário, buscar auxílio médico.

Abaixo, explico o significado de cada uma das letras. Confira!

Assimetria (A)

O formato da pinta é irregular? Se sim, o sinal de alerta deve ser ligado. A assimetria indica que a pinta pode representar malignidade, sendo indispensável o tratamento para impedir a evolução e a gravidade do quadro.

Bordas (B)

Outro indício de que a pinta seja um câncer de pele grave — um possível melanona — é a irregularidade do contorno das bordas. Por isso, preste atenção nos limites externos e veja se eles são simétricos ou não.

Cor (C)

A letra C do método ABCDE diz respeito à cor. É preciso observar se o sinal tem coloração uniforme ou apresenta mais de uma tonalidade. Esse último caso pode indicar uma alteração prejudicial à saúde e à vida do paciente. O médico deve ser procurado.

Dimensão (D)

Sinais na pele maiores que seis milímetros requerem atenção máxima. Isso porque, em geral, pintas benignas não ultrapassam essa dimensão. Portanto, se notar que elas atingiram tal medida, é fundamental agendar consulta médica o mais rápido possível para o adequado diagnóstico.

Evolução (E)

A evolução da pinta, ou seja, quando ela muda de tamanho, cor e formato com o tempo — muitas vezes, de forma veloz —, requer bastante atenção. Afinal de contas, há uma grande chance de o sinal ser câncer de pele em sua forma mais grave. A ida ao especialista é imprescindível para a confirmação do quadro e, se preciso, a realização do tratamento.

Agora, sim, você sabe o que é o método ABCDE e como é útil no autodiagnóstico do câncer de pele. Porém, devo lembrar de que, embora seja importante, ele não dispensa a consulta ao profissional de saúde especializado para a obtenção de um diagnóstico seguro. Por isso, procure o médico de imediato ao observar pintas irregulares em seu corpo.

E então, achou as informações deste post relevantes? Se a resposta for sim e você deseja ficar por dentro de outras novidades sobre saúde, curta a nossa página no Facebook agora mesmo!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up