Saúde do Homem

8 coisas que você precisa saber sobre a endoscopia

fevereiro 8, 2019
Tempo de leitura 5 min

Dor, azia e queimação são sintomas comuns a diversos problemas de saúde na região abdominal. Eles podem ser sinal de maus hábitos ou até doenças graves, como úlceras e tumores. Em todos esses casos, é recomendado realizar uma endoscopia para o diagnóstico correto.

Esse exame pode ser realizado por um médico pelo Sistema único de Saúde (SUS) e por clínicas médicas particulares. A endoscopia é utilizada para analisar a mucosa do esôfago, estômago e duodeno, a primeira parte do intestino delgado.

Apesar de muito comum, as pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre a endoscopia. Por isso, listamos 8 coisas que você precisa saber sobre esse exame. Vamos lá?

1. O que é a endoscopia?

A endoscopia digestiva alta é um exame de imagem realizado por um aparelho chamado endoscópio. Trata-se de um tubo flexível, medindo aproximadamente um metro e com um centímetro de diâmetro.

Ele contém uma microcâmera na ponta, que transmite as imagens do tubo digestivo para um monitor. O médico consegue visualizar e analisar simultaneamente, com o registro sendo feito também em vídeo ou fotos.

2. Para que serve o exame?

A endoscopia é um exame bem abrangente, podendo detectar diversas doenças do trato digestivo, como:

O exame também pode ser usado para identificar a Helicobacter pylori, bactéria causadora da maioria das infecções e úlceras no tubo digestivo. Além disso, pode ser indicado para acompanhar o desenvolvimento de outras doenças já existentes.

O médico vai verificar o estado geral do esôfago, estômago e duodeno, que devem estar com a textura suave, uniforme e com uma cor rosada. Essa região não pode ter nenhum sangramento, inflamação ou qualquer alteração específica. Do contrário, é necessário fazer uma biópsia, com a retirada de uma pequena porção de tecido para ser analisado em laboratório.

3. Como a endoscopia é feita?

O paciente é colocado em uma maca, deitado de lado sobre o lado esquerdo do corpo. Em seguida, são aplicados na veia os analgésicos e sedativos necessários para o procedimento. O tipo e a quantidade serão determinados pelo médico, de acordo com as características de cada paciente.

No caso de crianças, por exemplo, é feita uma anestesia geral. Já os adultos podem ficar desde mais tranquilos, apenas com um calmante, até totalmente desacordados. Se preferirem, podem, ainda, não receber nenhuma sedação.

Depois de sedado, é colocado um bocal de plástico na boca do paciente, por onde é inserido o tubo. Também pode ser usado um cateter de oxigênio embaixo do nariz, quando a pessoa tem dificuldade para respirar apenas pelas vias nasais.

O endoscópio é inserido no tubo digestivo, dando início à endoscopia. Ela é bem rápida, durando de 5 a 10 minutos. No entanto, é preciso aguardar cerca de meia hora em uma sala de recuperação para esperar o efeito da sedação passar.

4. Qual profissional é o responsável pela endoscopia?

O médico que realiza o exame é um gastroenterologista, de preferência, com título, especialização ou certificado de atuação em endoscopia digestiva. É fundamental procurar por profissionais capacitados e em clínicas médicas bem equipadas.

5. É preciso ter algum cuidado antes?

Para realizar a endoscopia é necessário fazer um jejum absoluto de 8h a 12h no dia anterior. Por isso, geralmente, o exame é feito na parte da manhã. O médico também pode recomendar que o paciente pare de tomar algum medicamento alguns dias antes.

Essas informações devem ser repassadas no dia do agendamento do exame. Para tanto, é preenchido um questionário para se conhecer o histórico do paciente. Nesse momento, ainda é preenchido um termo de consentimento.

6. É necessário ir acompanhado?

A sedação, mesmo depois do período de espera, pode deixar o paciente com dificuldade para andar sozinho e até um pouco desorientado. Por isso, é importante levar um acompanhante durante a endoscopia. O acompanhamento é obrigatório para menores de 18 anos.

Também é recomendado que o paciente não dirija, faça exercícios e outras atividades pesadas durante o resto do dia, ficando em repouso. A alimentação deve ser leve, com alimentos que não agridam o estômago. O médico pode passar um atestado médico para ser apresentado no trabalho.

7. A endoscopia apresenta algum risco?

Se forem seguidas todas essas recomendações, a endoscopia não apresenta praticamente nenhum risco. As chances de erro ou de acontecer algum problema durante o procedimento, como a perfuração da parede do tubo digestivo, são bem pequenas.

No entanto, em casos raros, as pessoas podem ter alguma alergia ou hipersensibilidade aos sedativos. Se já for do conhecimento do paciente, é necessário comunicar o médico.

Além disso, quando é realizada a biópsia, pode haver um pequeno sangramento no local, que cicatriza em poucos dias.

8. O exame tem alguma contraindicação?

Não é comum ocorrerem grandes complicações ou contraindicações em relação à endoscopia. Ela não é recomendada apenas para gravidez no primeiro trimestre, porque os sedativos podem interferir na formação neurológica do feto. Depois desse período, não há problemas.

Já as pessoas cardíacas, com histórico de alergia severa a medicamentos ou com problemas neurológicos e respiratórios devem ter um pouco mais de atenção. É preciso avisar o médico e a clínica ainda na marcação do exame.

De qualquer forma, o exame é considerado bastante seguro, podendo ser realizado em pessoas de quase todas as idades. Sem contar que as clínicas estão preparadas para qualquer tipo de imprevisto ou emergência. Se houver qualquer mal-estar, vômito, enjoo ou outro problema, é fundamental entrar em contato com o médico.

Por isso mesmo, é importante procurar instituições com credibilidade, experiência e ótima infraestrutura para realizar a endoscopia. Os médicos devem ser especializados na área e prontos para resolver qualquer situação. Afinal, um diagnóstico precoce e seguro faz toda a diferença para o tratamento de qualquer doença.

Gostou de saber mais sobre a endoscopia? Precisa entender melhor sobre esse e outros exames ou se consultar com um especialista? Então, entre em contato conosco e conheça os nossos serviços!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up