Estética e Cirurgia Plástica

8 coisas que você precisa saber sobre rinosseptoplastia

fevereiro 7, 2019
Tempo de leitura 9 min

Quem sofre com sensação de nariz entupido sabe com isto pode ser chato ou incômodo. Esses problemas muitas vezes podem ser causados por doenças como sinusite, rinite e alergias, mas também pode acontecer devido ao desvio de septo. Ele acontece quando o septo (estrutura cartilagem/osso que divide verticalmente as cavidades nasais) não é totalmente reto, e uma parte obstrui um ou os dois lados das narinas.

desvio de septo pode ser corrigido com cirurgia, e uma das mais conhecidas é a rinosseptoplastia. Ela é a combinação da cirurgia de correção do desvio e a rinoplastia (correção estética do nariz). Dessa forma, quando o paciente deseja ou necessita realizar os dois procedimentos, a técnica é usada.

Mas, mesmo sendo um procedimento comum, muitas pessoas não têm conhecimento sobre esta cirurgia. Pensando nisso, criamos este post com 6 coisas que você precisa saber sobre rinosseptoplastia. Confira.

1. Quando rinosseptoplastia é indicada?

Como explicamos acima, a rinosseptoplastia é a união das cirurgias para corrigir falhas respiratórias e o formato do nariz. Por isso, ela é indicado para quem tem desvio de septo (ou qualquer outro problema que atrapalhe a respiração), mas deseja aproveitar o procedimento para melhorar a parte estética.

Para casos em que a falha ou obstrução nasal não é causada pelo desvio de septo, a cirurgia não é indicada. Nessas situações, devem ser procuradas alternativas não cirúrgicas para a correção do problema. Algumas doenças que podem ter os mesmos sintomas que o desvio de septo são a rinite e sinusite.

Aqui, vale lembrar que toda e qualquer correção cirúrgica, seja ela estética ou não, deve ser indicada e acompanhada por um médico. Afinal, cada pessoa tem suas individualidades e, por conta disso, as intervenções devem ser realizadas após o estudo de cada caso.

2. Como é o pré-operatório da rinosseptoplastia?

O pré-operatório é o momento em que o médico deve esclarecer as dúvidas dos pacientes. É nessa hora que são tiradas as medidas e avaliações das alterações que serão realizadas, e, dependendo do caso, o especialista pode solicitar um exame de tomografia da face para analisar as estruturas internas.

Ainda no pré-operatório também são realizados o exames tradicionais, como de sangue, eletrocardiograma, consulta com o anestesista. Uma avaliação com o cardiologista também pode ser recomendada, especialmente para quem tem casos de doenças cardíacas na família.

3. Como é a cirurgia?

Esse tipo de cirurgia pode ser realizada de maneira aberta ou fechada. Na aberta, é realizada uma incisão e a pele é separada do nariz, este tipo de procedimento é realizado em problemas mais graves, onde o médico precisa de maior visualização. Geralmente a cicatriz é imperceptível.

Já a cirurgia fechada é feita com um corte na parte interna do nariz — e, nessa situação, nem a incisão nem os pontos são visíveis. Ela é indicada quando as alterações são mais fáceis e simples de corrigir, ou quando a pessoa tem problemas de cicatrização.

Nos dois casos, as correções de desvio de septo são realizadas primeiro, seguidas pela parte estética. O tipo de anestesia aplicado vai depender do tipo de cirurgia realizado, ela pode ser local ou geral. É importante lembrar também que a rinosseptoplastia pode ser realizada tanto pelo médico otorrinolaringologista, quanto pelo cirurgião plástico.

4. E o pós-operatório?

O pós-operatório da rinosseptoplastia é acompanhado de dores locais, comumente tratados com analgésicos. Outra reclamação comum é a sensação de nariz entupido, isso se dá porque as cartilagens estão sensíveis e inchadas, mas isso tende a melhorar após a primeira semana. O recomendado é que sejam feitas limpezas nasais diversas vezes ao dia, para evitar o acúmulo de secreções, que tendem a infeccionar.

É comum que os pacientes apresentem inchaço também na parte externa do rosto, muitas vezes acompanhados de hematomas. Esse inchaço pode levar de seis meses a um ano para se normalizar, mas após o primeiro mês já é possível observar o nariz bem delineado. Atualmente, o cirurgião coloca um curativo externo no nariz, para garantir estabilidade das estruturas e evitar qualquer trauma que possa comprometer a parte estética.

Por conta dos hematomas é recomendado utilizar protetor solar no rosto durante o dia, mesmo em ambientes internos, dessa maneira não corre o risco da pele ficar manchada. Outra orientação é dormir com o rosto virado para cima durante os primeiros meses, para evitar que a pessoa sinta dores.

5. Que tipo de alimento é indicado durante o período da recuperação no pós-operatório?

Por ser um período difícil e cansativo, o pós-operatório deve ser acompanhado com muito cuidado, principalmente quando se trata da alimentação. Por isso, é importante que o paciente siga corretamente as instruções do seu médico para que seu pós-operatório seja o mais tranquilo e rápido possível.

Nesse momento pós-cirurgia, sabe-se que não só os medicamentos contribuem para uma boa cicatrização. Pelo contrário, a alimentação também é uma aliada. Por isso, é recomendado o consumo de comidas leves e frescas, de modo que os nutrientes necessários sejam fornecidos ao organismo.

É importante ressaltar que o consumo de alimentos proteicos auxilia na cicatrização, bem como o consumo de vitamina C, que tem por função reforçar o sistema imunológico. Em um momento que o corpo está fragilizado e em processo de recuperação, essa ajuda é essencial, não é?

A seguir, confira informações sobre alimentos recomendados para o pós-operatório:

Água

A água é uma fonte indispensável para o controle dos rins, principalmente após a rinosseptoplastia pois provavelmente estarão sobrecarregados de anti-inflamatórios. Além disso, a água hidrata o corpo e reduz o inchaço causado pela retenção de líquidos e segue sendo a melhor substância para o bom funcionamento dos órgãos.

Frutas cítricas

Como dito acima, a vitamina C é de grande importância para o sistema imunológico. Por isso, inclua em seu cardápio a laranja, limão, goiaba branca, kiwi e acerola.

Sucos naturais

Fonte de hidratação e vitaminas, opte pela versão sem açúcar, por serem leves e diuréticos. Ingira sucos de abacaxi e melão que contêm enzimas responsáveis por auxiliar o processo anti-inflamatório e a absorção de proteína dos alimentos.

Gema de ovo

A gema de ovo é fonte de ferro e zinco, ajudam na regeneração das células e reparação dos tecidos.

Folhas verdes escuras

Fonte de ferro e também de vitamina B, as folhas verdes escuras contribuem para o aumento de células que atuam na sustentação dos tecidos e seus preenchimentos. Inclua em sua alimentação couve, espinafre, brócolis e escarola.

Outros alimentos

As frutas vermelhas contam com antioxidantes que ajudam a manter a saúde dos vasos sanguíneos. Já a carne magra (frango e peixe) contêm proteína que otimizam a cicatrização. A cenoura, por sua vez, é fonte de vitamina A, que auxilia na regeneração da pele.

Alimentos para evitar​

Evite frituras, açúcar e alimentos processados, pois são ricos em gorduras saturadas, não têm nutrientes que o corpo precisa nesse momento delicado e ainda sobrecarregarem o intestino. Além disso, não consuma bebidas alcoólicas, carne vermelha, cafeína, leguminosas fermentativas como feijão, grão-de-bico, lentilha. Na ala das verduras, não coma o repolho.

6. Quais são os riscos da rinosseptoplatia?

O principal risco tem relação com a aplicação da anestesia. Isso se dá porque podem ocorrer reações alérgicas aos medicamentos utilizados e paradas cardíacas durante o procedimento. Mas não se preocupe: para evitar que isso aconteça, são solicitados exames pré-operatórios.

Outros problemas que podem ocorrer são sangramentos ao longo dos primeiros dias e também insatisfação quanto à parte estética/funcional da cirurgia. Raramente, pode acontecer também de, após a cirurgia, o problema estético persistir ou a piorar quando o procedimento não for bem realizado. Por isso, busque médicos de confiança.

7. O que deve ser levado em consideração?

Antes de decidir realizar a cirurgia, algumas coisas devem ser levadas em consideração. A principal delas tem relação com a escolha do médico e da clínica.

Esse tipo de procedimento, como qualquer outro, oferece riscos à saúde. Por isso, antes de escolher o médico, procure indicações de conhecidos, cheque se ele é habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se o hospital onde o procedimento será realizado é equipado com UTI. Além disso, peça indicações a amigos, familiares e, no caso de insegurança, faça consultas com mais de um médico.

A rinosseptoplastia tem um preço médio de R$ 14.000, mas vai depender do hospital, do médico e do tipo de cirurgia realizado. Deve-se prestar atenção a todos os cuidados necessários no pré e pós operatórios, o sucesso do procedimento depende em grande parte da dedicação por parte do paciente.

Ao perceber dificuldades para respirar ou sensação de nariz entupido, o ideal é procurar um médico otorrinolaringologista para que possam ser realizados exames e descobrir a causa. Quando o desvio de septo é identificado e a cirurgia recomendada, o paciente poderá decidir entre a cirurgia para remoção da obstrução somente ou em conjunto com a parte estética (rinoplastia).

8. O que considerar esteticamente antes de fazer a cirurgia?

Apesar de ser uma cirurgia tranquila, é importante que você considere alguns fatores do seu corpo. Um exemplo disso é o respeito a sua etnia. Converse com o seu médico para que vocês cheguem em um acordo em que suas características únicas não se percam após o procedimento. Além disso, não se esqueça de analisar como ficará a cicatriz no seu rosto, para que, não seja necessária uma nova cirurgia ou a insatisfação perante o resultado.

Por fim, é muito importante que você analise todas as informações acima para que a satisfação com o resultado esteja garantida. Buscar saber mais acerca do assunto em uma fonte confiável de informações sobre saúde, como o blog da PartMed, ajuda para que você já chegue no consultório mais seguro sobre o procedimento. Além disso, converse muito com o seu médico, ele poderá tirar dúvidas específicas.

Se você gostou de saber mais sobre a rinosseptoplastia, desde o pré-operatório até o resultado da cirurgia, saiba que pode ficar por dentro de muitos outros conteúdos como este. Basta assinar a nossa newsletter e receber textos diretamente em sua caixa de entrada!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up