Estética e Cirurgia Plástica

8 dicas para perder o medo de cirurgia plástica

janeiro 3, 2019
Tempo de leitura 6 min

Seja por saúde, estética ou bem-estar, várias pessoas optam por fazer procedimentos para mudar algo no corpo com o qual não estão satisfeitas. Apesar dessa vontade, muitos ainda têm medo de cirurgia plástica e, às vezes, até desistem de fazê-la em função disso.

É verdade que algumas cirurgias são mais invasivas e complicadas e, por isso, necessitam de mais cuidados. No entanto, quando profissionais capacitados e de qualidade realizam esses procedimentos, os riscos são bastante reduzidos. Neste post, listamos algumas dicas para te ajudar a perder o medo de cirurgia plástica. Quer saber quais são? Continue a leitura!

1. Procure um especialista

Seja qual for o procedimento, desde o mais invasivo até o menos, você deve procurar um cirurgião plástico. Ele é o profissional adequado para fazer qualquer cirurgia plástica e vai saber orientar você durante todo o processo, desde a primeira consulta até o período pós-operatório.

Além de ter conhecimento e experiência sobre o método utilizado, é importante buscar um profissional que tenha disponibilidade para conversar e escutar seus desejos. Um bom local para pesquisar sobre o cirurgião e escolher o seu profissional é no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Histórias sobre profissionais não habilitados fazendo plásticas arriscadas e de má qualidade em pacientes não são incomuns, por isso vale a pena ser bem criterioso.

Além disso, vale a pena conversar com outros pacientes do médico como referência.

2. Converse com outras pessoas que fizeram a mesma cirurgia

Nada melhor do que conversar com quem já passou por essa mesma situação anteriormente, não é mesmo? Eles poderão dizer como se sentiram após o procedimento e dar dicas sobre o período pós-cirúrgico, além de contar sobre o profissional escolhido.

Se você não conhecer ninguém que já tenha feito a cirurgia, é possível entrar em comunidades no Facebook ou em fóruns na internet que falem sobre o assunto. Nesses meios, várias pessoas compartilham suas experiências, colocam suas dúvidas e discutem vários assuntos relacionados ao tema. Mas vale lembrar que cada experiência é muito individual, e que a sua nunca será igual à de outra pessoa.

3. Tire todas as suas dúvidas

Além dos fóruns mencionados, é importante conversar sobre suas dúvidas com seu médico e, caso tenho medo de cirurgia, expor suas angústias e receios. Ele é a pessoa mais confiável para sanar suas questões e deixá-la mais tranquila em relação à cirurgia que você vai se submeter.

Às vezes, podemos achar que nossa pergunta é muito boba. Porém, a resposta pode ser definitiva para que você fique mais confiante e menos estressada com esse assunto. Por isso, não tenha vergonha de questionar e esclarecer sobre todas as etapas do procedimento. 

Nesse momento, vale também questionar sobre quais são os reais riscos da cirurgia, quais podem ser evitados e de que forma. Dessa maneira, você vai conhecer de verdade com aquilo que estará lidando em vez de ficar criando fantasias na sua cabeça.

4. Pesquise sobre o assunto

Hoje, com a internet, temos acesso facilitado a todo tipo de assunto. Portanto, você pode, e deve, procurar sobre o procedimento que deseja fazer. No entanto, tenha cuidado com os sites que vai utilizar para fazer essa pesquisa.

Procure plataformas de profissionais da área ou sites de instituições sérias e de confiança, que trarão informações verdadeiras e embasadas cientificamente. Caso contrário, você poderá encontrar notícias falsas e que não ajudarão a diminuir seu medo de cirurgia plástica. 

5. Analise se a cirurgia é realmente importante para você

Pense se essa cirurgia plástica é realmente algo que você está precisando. Será que com ela você vai retomar sua autoestima ou há outras questões que atrapalham esse aspecto? Você está pronta para ter outra aparência?

Algumas vezes, não nos indagamos sobre esses temas e nos surpreendemos negativamente após a operação. Por isso, é importante que você reflita como essa intervenção vai impactar na sua vida. Afinal, mesmo os procedimentos simples são invasivos, e, por isso, devem ser sempre bem ponderados.

6. Conheça toda a equipe

Algo que pode ajudar muito a reduzir o medo de cirurgia é conhecer toda a equipe que fará o procedimento. Frequentemente, o paciente conhece apenas o cirurgião plástico, e na hora da cirurgia se depara com vários rostos desconhecidos, o que, muitas vezes, pode contribuir para o medo e ansiedade.

Assim, vale a pena tentar conhecer todos os profissionais que participarão do procedimento: cirurgiões, anestesistas, equipe de enfermagem. Você pode perguntar sobre a experiência de cada um e tirar outras dúvidas que não tenham sido sanadas pelo cirurgião.

7. Entenda sobre o período de recuperação

O medo de cirurgia regularmente é, na realidade, o medo do período de recuperação. São diversas as perguntas: Vou sentir muita dor? Vou poder dirigir? Quando tempo vou ter que tomar tal medicação? Vou precisar de alguém para me ajudar a fazer as tarefas do dia a dia? 

Por isso, é muito importante entender bem sobre o período pós-operatório e, mais uma vez, fazer todas as perguntas necessárias para o médico. Afinal, todo mundo quer voltar o mais rápido possível a ter uma vida normal após a realização do procedimento.

Nesse ponto, é importante destacar que o tempo de recuperação varia de acordo com o tipo de procedimento e com as características próprias da pessoa. Por isso, pode ser que o seu tempo seja diferente daquele informado pelo profissional de saúde.

8. Informe-se sobre a anestesia

Outro grande medo relacionado à cirurgia plástica é o medo da anestesia, que normalmente está ligado ao desconhecimento das pessoas em relação a esse método. Em vista disso, o ideal é se informar sobre o tipo de anestesia que será feito, como ela funciona, quais os riscos etc.

De forma geral, existem 2 tipos de anestesia:

  • anestesia geral: bloqueia a dor no corpo todo, paralisa os músculos, promove amnésia e inconsciência temporária. Requer intubação do paciente, pois os músculos respiratórios também são paralisados. É utilizada em cirurgias longas e de grande porte;
  • anestesia regional: bloqueia a dor em uma região específica do corpo, como toda a região abaixo da cintura, uma perna, um braço. É utilizada em cirurgias mais simples, com procedimento realizado em apenas uma região específica do corpo.

A cirurgia plástica pode ser feita com anestesia geral ou regional, dependendo do tipo de procedimento que será realizado. A anestesia em si apresenta baixo risco de complicações que, quando ocorrem, normalmente estão relacionadas a questões de saúde que o paciente já apresentava. Converse com o anestesista que fará sua cirurgia para tirar mais dúvidas.

Se mesmo após essas dicas você continuar com medo de cirurgia plástica, talvez seja melhor esperar para realizá-la até que esteja confiante. Lembre-se sempre de que ela deve ser feita com um profissional qualificado e em um ambiente adequado.

E você, tem mais alguma dica para quem tem medo de cirurgia? Então deixe um comentário no post!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up