Saúde da Mulher

5 cuidados com a saúde dos olhos no inverno

julho 4, 2019
Tempo de leitura 6 min

O inverno começou e, com ele, é aberta uma temporada com maior quantidade de vírus e bactérias circulando pelo ar. Nessa época do ano os agentes patogênicos se proliferam com maior rapidez, o que causa doenças principalmente em criançasidosos e pessoas com doenças crônicas, indivíduos que estão no grupo de risco.

Devido ao frio, é natural que as pessoas fiquem em lugares mais fechados, o que favorece a disseminação desses agentes. Além disso, o tempo fica seco, um fator que propicia viroses e alergias respiratórias. Entre as doenças mais comuns na estação estão a gripe, os resfriados, a bronquiolite e a pneumonia.

Além disso, o tempo seco e os vírus também afetam comumente os olhos. Neste artigo, abordaremos quais são os principais problemas oculares no inverno e como cuidar da saúde dos olhos durante essa temporada. Confira!

Quais são as doenças oculares comuns no inverno?

Alergias oculares

Como falado, no frio as pessoas tendem a ficar mais próximas e em ambientes fechados. Isso torna mais fácil a disseminação de alérgenos, como ácaros, pólen, fumaça e poeira. Qualquer pessoa pode desenvolver alergias oculares, mas esse quadro é mais comum em portadores de asma, rinite e outros tipos de alergia.

Os sintomas mais comuns são coceira e vermelhidão nos olhos, lacrimejamento, ardência, sensação de areia na superfície ocular, fotofobia (sensibilidade a luz) e irritação. Nesse caso, é preciso identificar qual é o agente causador da alergia e se afastar dele. Além disso, deve-se procurar um oftalmologista para que ele possa escrever medicamentos de uso tópico, como os colírios antialérgicos.

Conjuntivites

As conjuntivites podem ser causadas por patógenos, como os vírus e bactérias, e também serem de origem alérgica. A conjuntivite alérgica não é contagiosa, visto que nesse caso os sintomas foram desencadeados por uma resposta exacerbada do sistema imune da pessoa a algum alérgeno. Já as conjuntivites virais e bacterianas são contagiosas, sendo transmitidas através do contato do olho com secreções ou contato de um olho contaminado.

Em todas, o quadro se apresenta como uma inflamação da conjuntiva (membrana transparente que cobre os olhos) e da mucosa que cobre a parte interna das pálpebras. Sendo assim, há vermelhidão no local, coceira e lacrimejamento. Também pode ocorrer formação de secreção ou crosta ao redor dos olhos, sendo que na conjuntivite viral essa secreção é branca e em pouca quantidade. Já na conjuntivite bacteriana há secreção em abundância de cor amarelada.

Não há perigo na conjuntivite alérgica e o quadro normalmente é acompanhado de coriza e espirros, sendo mais leve. Já nas conjuntivites de origem viral e bacteriana é preciso procurar um médico oftalmologista para que o tratamento correto seja feito.

No caso da viral, o médico geralmente indica limpeza com soro fisiológico, compressas frescas e, se necessário, colírios lubrificantes. Já a conjuntivite bacteriana deve ser tratada com colírios antibióticos, o que pode ser prescrito somente pelo médico.

Síndrome do olho seco

A exposição frequente no inverno a lugares fechados e com baixa umidade, assim como a poeira, poluição, ar seco e ao ar frio dos aparelhos de ar-condicionado podem causar a síndrome do olho seco. Essa doença é caracterizada pela diminuição da produção de lágrimas ou, ainda, a não produção de alguns compostos desse líquido.

Entre os principais sintomas estão ardor, sensação de areia dentro do olhos, irritação, dificuldade para ficar em ambientes com ar-condicionado, visão embaçada, sensação de secura nos olhos e sensibilidade a luz.

As medidas para melhorar os sintomas devem ser orientadas por um oftalmologista. Geralmente, é prescrito um colírio lubrificante e alguns compostos de ingesta oral para potencializar o poder de hidratação da lágrima.

Como cuidar da saúde dos olhos no inverno?

1. Cuide das roupas de cama e cobertores

Antes da chegada do inverno é importante tomar alguns cuidados em relação as roupas de cama e cobertores, assim como de roupas de lã. Essas peças devem ser lavadas com sabões neutros, a fim de evitar cheiros que podem causar sintomas alérgicos. Após a lavagem deve-se deixar as peças secar ao sol para eliminar ácaros e outros patógenos.

2. Limpe a casa regularmente

É importante evitar o acúmulo de poeira nas residências, principalmente em ambientes climatizados. Itens como cortinas, tapetes, bichos de pelúcia, livros em excesso e outros são objetos que comumente acumulam poeira, ácaros e outros. Assim, deve-se evitá-los.

Além disso, é aconselhável que o ambiente seja o mais arejado possível, a fim de evitar a propagação de vírus e outros agentes que causam doenças oculares.

3. Umedeça o ambiente

Principalmente durante a noite é aconselhado umedecer o ambiente, o que pode ser feito com aparelhos próprios ou até com uma toalha umedecida sobre uma cadeira. Essa medida é essencial para combater o tempo seco, que é um dos agentes que propiciam o aparecimento de doenças.

Nesse tópico também é importante falar sobre o uso de ar-condicionado, visto que esse é um aparelho que retira a umidade do ar. Devido a essa característica, a dica é que ambientes com ar-condicionado ligado, principalmente na hora de dormir, sejam evitados.

4. Não compartilhe objetos

Como falado, doenças podem ser disseminadas quando há contato entre os olhos do doente com outro objeto que entre em contato com os olhos de outra pessoa. Dessa forma, é indicado não dividir alguns objetos como toalhas de rosto e cobertas.

O mesmo é válido para itens de maquiagem, como esponjas, rímel, sombras, cílios postiços e qualquer outro objeto de beleza que tenha contato íntimo com os olhos.

5. Tenha cuidado com os olhos

Pessoas que usam lentes de contato não devem usá-las se estiverem com sintomas irritativos nos olhos. Além disso, deve-se tomar bastante cuidado com a limpeza desses itens e não dormir com as lentes nos olhos.

Ao sinal de sintomas, cuidado ao coçar os olhos, visto que movimentos agressivos podem causar lesões às estruturas delicadas do globo ocular. Além disso, deve-se procurar um médico oftalmologista para tirar dúvidas e realizar o tratamento correto.

E então, viu como é importante cuidar da saúde dos olhos no inverno? O tempo frio pode causar várias doenças oculares mas, com alguns cuidados, é possível evitá-las.

No entanto, não deve-se ignorar os primeiros sintomas. Caso sinta algum desconforto nos olhos, procure ajude médica. Essa afirmação também é válida para outros sistemas, como o auditivo. Você sabia que, nesse caso, a perda de audição pode ser um indicativo? Leia mais sobre neste artigo!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up